Cravo, 25 de abril, República

Assembleia da República celebra 25 de Abril com duas exposições

A Assembleia da República acolhe duas exposições nas celebrações do 25 de abril: uma colaboração com a Coleção do Museu Bienal de Cerveira e uma mostra biobibliográfica da Biblioteca de Samuel Schwarz. As duas mostras estarão patentes até maio naquela que é a casa da democracia.

Vila Nova de Cerveira desce até Lisboa

Para celebar o 40º aniversário da Bienal Internacional de Arte de Cerveira, 73 obras do coleção do Museu vão ser apresentadas na Assembleia da República, no âmbito das comemorações do 25 de abril. “Arte, Resistência e Cidadania” é o mote dado pela Fundação Bienal de Arte de Cerveira (FBAC) e conta com o trabalho de 68 artistas entre desenho, escultura, fotografia, instalação, pintura e serigrafia.

Para Fernando Nogueira, Presidente da FBAC “esta mostra é o reconhecimento do prestígio da bienal de arte mais antiga do país e da Península Ibérica, também ela consequência do 25 de abril, da sua utopia e ânsia criativa”.

Samuel Schwarz: o espólio de uma vida

Já a Biblioteca Mário Sottomayor Cardia, da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, leva até à Assembleia da República “A Biblioteca de Samuel Schwarz”. A cargo desta instituição, a biblioteca conta com um particular enfoque nas temáticas judaicas.

Dividida entre o percurso de vida de Samuel Schwarz, uma seleção de livros da sua biblioteca particular e a sua obra publicada, a exposição contará com objetos pessoais e exemplares de livros raros.

No percurso deste engenheiro de minas fica o trabalho como historiador e investigador, particularmente no estudo sobre a comunidade judia em Portugal. Deve-se a Schwarz, entre outras coisas, a identificação da sinagoga de Tomar, que adquiriu e ofereceu ao Estado português em 1939, ano em que se naturalizou.

O projeto desta exposição teve origem no estudo e preservação do fundo de Samuel Schwarz e contou com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian e da Direção-Geral do Livro dos Arquivos e das Bibliotecas.

LÊ TAMBÉM: APOIO ÀS ARTES: AFINAL QUE POLÉMICA É ESTA QUE UNE ARTISTAS CONTRA O GOVERNO?

Estas são duas das atividades inseridas no programa de comemorações do 44º aniversário da Revolução dos Cravos que conta, como habitual, com o Parlamento e Palácio de São Bento de portas abertas e com os discursos no hemiciclo, em celebração do Dia da Liberdade.

 

Artigo atualizado a 19 de abril de 2017, às 23:20.

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
Victoria Guerra
‘Um Casamento Wilde’. Filme disponível na Netflix conta com Victoria Guerra