Sarah Wayne Callies veio a Lisboa apresentar a série Colony, a nova aposta do canal SyFy que estreia na próxima terça-feira (17). O Espalha-Factos esteve presente na antestreia e conta-te como foi.

A atriz que ficou conhecida pelos papeis de Lori em The Walking Dead e Dr. Sara Tancredi em Prison Break veio pela primeira vez a Portugal a convite do SyFy. Na sessão de antestreia do passado dia 6 de março, que decorreu no Amoreiras Shopping Center, a atriz falou sobre a série, a personagem a que dá vida e a passagem por Lisboa.

Na série, Sarah é a protagonista Katie Bowman e a atriz não podia estar mais orgulhosa desta personagem.

“Há qualquer coisa na Katie que significa mais para mim do que todos os outros papeis que representei. Em parte é porque a Katie é a primeira personagem que interpreto que é a protagonista [leading lady], não porque, por acaso, é casada com o protagonista [leading man], mas porque é uma mulher com ética, moral, histórias e experiências próprias.”, comentou a atriz.

Com esta personagem, Sarah Wayne Callies diz sentir-se parte do movimento de mudança que está a acontecer em Hollywood e que está a questionar o papel das mulheres na indústria.

“Colony: a ocupação” de um mundo parecido com o nosso

Colony passa-se num cenário futurista pós-apocalítico. Assim, procura manter certas semelhanças à realidade para induzir a ideia de que este cenário poderia acontecer sob certas condições. O episódio piloto serve precisamente para dar a conhecer este mundo.

Neste primeiro capítulo, ficamos a saber que desde o “Dia da Ocupação” o mundo (ou pelo menos a Califórnia, EUA) vive sob o domínio de entidades extraterrestres. Apesar de nunca terem sido avistadas pela maioria, estas entidades conseguem exercer um apertado controlo sobre a população humana.

Desde a “Ocupação”, a vida sofreu alterações drásticas. Isolados em setores territoriais, os humanos vivem constantemente vigiados por militares e drones, têm recolher obrigatório, a comida racionada e até as doenças que podem tratar estão limitadas. Cada pessoa vê-se assim obrigada a uma escolha: cooperar com o sistema e ser recompensada ou resistir e sofrer as consequenciais.

Uma família que luta por permanecer unida

Katie é casada com Will Bowan (Josh Holloway, conhecido do público como Sawyer em Lost). O casal tem três filhos e vive em Los Angeles. No primeiro episódio ficamos a conhecer o filho mais velho, Bram (Alex Neustaedter) e a filha mais nova, Gracie (Isabella Crovetti).

A família Bowan, núcleo central de Colony.

Ficamos também a saber que o casal está à procura do filho de 12 anos. Charlie foi separado da família no “Dia da Ocupação” e ficou no setor adjacente de Santa Monica. Isto causa muita tensão entre o casal, que está disposto a tudo para recuperar o filho.

Um episódio piloto que prende ao ecrã

A partir desta premissa somos introduzidos neste universo que faz lembrar uma espécie de cruzamento entre os cenários de The Walking Dead com The Hunger Games. Durante todo o episódio não faltam plot twists e momentos de tensão que mantêm a atenção do espetador, colocando-o na ponta da cadeira na ânsia de saber o que vem a seguir.

Como todos os episódios piloto, muitas questões ficam por responder. Mas, segundo Sarah Wayne Callies, esta é uma constante de toda a série:

“É difícil falar sobre esta série, porque no fim do episódio piloto vão ter questões que não têm agora. É uma série que fica mais e mais complicada a cada episódio, porque cada decisão é como uma pedra lançada a um lago parado em que as ondulações se propagam e têm consequências inesperadas”.

Colony é da autoria de Carlton Cuse (o criador de Lost) e Ryan J. Condal (escritor de Hercules). Carlton Cuse volta assim a trabalhar com o protagonista, Josh Holloway.

Sarah Wayne Callies em Lisboa

Sarah Wayne Callies chegou depois da hora marcada aos cinemas do Amoreiras Shopping Center. À sua espera estava uma sala cheia de fãs, algumas caras famosas (como Edmundo Vieira, Sofia Arruda e Philippe Leroux) e membros da imprensa.

O tempo de espera foi compensado pela simpatia e uma presença cativante. Desengane-se quem não simpatizava com a Lori Grimes. A atriz não tem nada a ver com a personagem a que deu vida da série de culto sobre zombies.

Lê também: 10 anos de Lost “we have to go back!”

Callies não poupou elogios a Lisboa e prometeu regressar. “Penso que é uma das cidades mais bonitas que alguma vez visitei”, confidenciou. Sempre em tom bem humorado, Callies expressou o quanto se sentia inspirada pela cultura, monumentos e marcas da história espalhadas pela cidade.

Contudo, o maior destaque foi para a gastronomia nacional. A atriz brincou até com o facto de regressar a casa com a mala cheia de recordações: muito azeite e peixe enlatado… para o marido que não a acompanhou na visita, mas sobretudo para ela – algo que admitiu entre risos.

As opiniões da atriz sobre a série

Abordada sobre possíveis semelhanças com The Walking Dead, a atriz norte-americana  reconheceu que este é o tipo de personagens que têm marcado a sua carreira. Ainda assim, Callies não põem de parte a possibilidade de experimentar novos géneros:

“Não me importava de experimentar fazer comédia. A minha mãe iria adorar que eu fizesse algo em que ela não tivesse de se preocupar com a possibilidade de eu morrer”.

Sobre a série, Sarah Wayne Callies não pode revelar muita coisa. Reconhecendo algumas críticas menos favoráveis que a série tem tido nos EUA, a atriz admitiu que a Colony poderia não agradar a todos na audiência e rematou com humor:

“Podem gostar ou não, mas eu aprecio que lhe deem uma oportunidade. Além disso o Josh [Holloway] tira efetivamente a sua camisola, por isso fiquem até ao fim”.

A série nos EUA

Colony estreou nos EUA em 2016.

Atualmente, está prestes a estrear a terceira temporada (2 de maio). Assim, a história já vai bastante mais avançada no país de origem. Segundo a protagonista, a primeira temporada centra-se essencialmente na vivência da família. Posteriormente a segunda temporada desloca-se para o exterior de Los Angeles e providencia um olhar mais vasto sobre este mundo. Por fim, a terceira temporada vai mais longe e explora os motivos da presença alienígena.

Para Sarah Wayne Callies a terceira é uma temporada muito especial. A atriz estreou-se na realização, algo que considera “uma grande oportunidade enquanto mulher e enquanto artista”.

Crítica e nomeações

Do ponto de vista da crítica, Colony não reuniu consenso na primeira temporada. Já na segunda temporada, o Rotten Tomatoes afirma: “Colony oferece uma narrativa suficiente cativante, alguns sustos, e em geral um momento bem passado, ainda que não particularmente original”. A série está classificada com  7.3/10 no IMDb.

Apesar de não ter ganho nenhum prémio, esta série foi nomeada dois anos consecutivos (2016 e 2017) para “melhor série de TV de ficção científica” nos Saturn Awards e para “Edição de Som – Séries televisivas” nos DGC Craft Award em 2016.

Onde ver?

Em Portugal, a série estreia no dia 17 de abril, às 22h15. Colony é uma série exclusiva do canal SyFy.

Trailer legendado