Este fim-de-semana, o deserto californiano de Colorado recebe o Coachella. É um dos maiores festivais à escala mundial, reunindo um batalhão de nomes sonantes e artistas emergentes. Na primeira categoria, está indisputavelmente a cabeça-de-cartaz deste sábado (14): Beyoncé.

Após The Weeknd ter terminado as celebrações do dia 13, Beyoncé liderou o segundo dia do festival. Como nota o Los Angeles Times, a temática da performance derivou das universidades “historicamente negros da América”. 

A cantora fez-se acompanhar de dançarinos e uma orquestra de metais e percussão. Em total, estiveram aproximadamente 100 indivíduos em palco, numa estrutura metálica em pirâmide. É possível ver o concerto completo neste stream.

A performance de duas horas mediou o conhecimento dos fãs casuais e dos mais devotos. O repertório pôs em evidência todos os discos da cantora, compondo-se de êxitos incontornáveis—Crazy in Love (com que abriu o concerto), Formation ou Drunk in Love—, temas obrigatórios—Don’t Hurt Yourself ou I Care—e colaborações como Mi Gente ou Top Off.

Uma vitória e uma reunião

Convidados especiais como o marido Jay-Z e a irmã Solange subiram ao palco. Mas não igualaram a efusividade do público ao presenciar o reerguer das Destiny’s Child. A Beyoncé juntaram-se Kelly Rowland e Michelle Williams, para recuperar o antigo girl group. Uma das músicas interpretadas pela ex-banda foi Say My Name.

“Obrigado por me permitirem ser a primeira mulher negra a ser cabeça-de-cartaz do Coachella,” exclamou Beyoncé na reta final, antes de terminar com Love on Top. “Já deveria ter atuado [aqui], mas acabei por engravidar, graças a Deus, portanto tive tempo para sonhar, com duas almas belas na minha barriga.”

Jon Caramanica escreve no New York Times: “É improvável que haja uma performance mais significante, envolvente, vigorosa e radical por um artista americano neste ou num ano próximo, que o set de Beyoncé [no Coachella].”

Beyoncé era nome cimeiro na edição do ano anterior, ao lado de Radiohead e Kendrick Lamar. Contudo, a sua gravidez de gémeos adiou o concerto para 2018 e levou à sua substituição por Lady Gaga.

Hoje (15), o cabeça-de-cartaz é Eminem, num dia que conta com atuações de Cardi B, Miguel ou Kamasi Washington. O festival repete-se no próximo fim-de-semana, de 20 a 22 de abril. Assim, Beyoncé regressa ao palco no dia 21.