Adidas acaba de anunciar que vai fechar as portas de algumas das suas lojas e investir nas vendas online. O anúncio foi feito pelo presidente executivo da marca, Kasper Rorsted, numa entrevista ao Financial Times.

Segundo Kasper Rorsted, o site da Adidas é “a loja mais importante” de todo o mundo e, por isso, tem prioridade aquando da contratação de recursos humanos.

adidas

Fotografia: Le monde

Empresa está a contratar 200 funcionários

A empresa está a contratar 200 funcionários para o comércio digital. A Adidas tem como objetivo duplicar as receitas das vendas digitais, para quatro mil milhões de euros, até 2020. O presidente da Adidas recordou, ainda, que no ano passado as vendas online do grupo subiram 57% (o que se traduz em 1,6 mil milhões de euros).

A Adidas lançou uma app, que permite aos clientes personalizar ténis. Já foi lançada nos EUA, no Reino Unido e na Alemanha e deverá estar disponível brevemente em França, Espanha e no Canadá.

Em relação às lojas físicas, as que continuarem abertas “vão ser melhoradas”. O CEO da marca alemã deu o exemplo de uma das lojas de Chicago. A loja, inaugurada em 2017, é a maior da história da marca, a High Snobiety. Referiu que, além da Adidas, a loja também vai apresentar colaborações com artistas locais.

“Há dez anos, as nossas lojas eram uma fonte de receita. No futuro, também serão uma fonte para a marca”, referiu Kasper Rorsted, na entrevista ao Financial Times.

Várias marcas anunciam encerramentos em todo o mundo

A notícia de encerramento de lojas acontece precisamente na altura em que outras marcas conhecidas, como a Nine West ou a Claire’s Accessories, declararam falência.

Este encerramento de lojas vem denunciar a crescente tendência de crescimento do e-commerce. Em 2017, lojas como a J.Crew, Payless e Rue 21 (marcas conhecidas nos EUA) também fecharam lojas. A Footlocker também anunciou que vai fechar mais de 100 lojas nos EUA, durante este ano.

A Adidas é uma das empresas com melhor desempenho da Alemanha com ações até 21%, desde o início do ano – em comparação com uma queda de 5% da Inditex no país.

A Adidas tem cerca de 2500 lojas próprias em todo o mundo e vende noutras 13 mil lojas.