O Cinema São Jorge volta a abrir portas para o Festival Política, de 19 a 22 de abril, para uma reflexão sobre temáticas da sociedade atual e a forma como esta se comporta.

A primeira edição do Festival Política centrou-se na abstenção ao voto e na participação portuguesa na vida pública. Já este ano, o mote do festival foca-se na igualdade e não-discriminação.

A programação do Política contém diversas sessões de cinema, debates, performances e atividades infantis. Contará, também, com a partilha de experiências de realizadores e artistas.

O filme A morte de Estaline, de Amando Lannuci, celebra a abertura do Festival Política a 19 de abril. Este dia contará com outras atividades. De realçar, a selecção de curtas-metragens com curadoria do Canal 180 em prol do 180 Creative Camp. Um exemplo desta curadoria é a curta Life Beyond Our Screens, gravada numa pequena cidade ribatejana. 

No festival, ouve-se falar sobre ativismo, imigração, liberdade religiosa. Existe ainda humor para combater o racismo, uma noite LGBT e Fado Bicha, um género que se identifica como experimentação musical.

Destaca-se ainda a presença do projecto Apenas Fumaça, com um debate, a 21 de abril,  acerca da integração da comunidade cigana. Esta apresenta-se como uma das “mais ostracizadas em Portugal e em que o preconceito continua a dar cartas“,  lê-se no site do festival. A conversa pretende estimular “as problemáticas inerentes à condição feminina nas comunidades ciganas“.

O festival irá dispor de um jornal próprio, em Lisboa, onde estarão presentes reflexões e estatísticas sobre a temática abordada. 

O Festival Política tem acesso livre, apenas limitado ao número de lugares ou vagas nos workshops. A programação detalhada pode ser encontrada na página do evento.