Na passada terça feira (3), veio a público que a Apple Music teria batido o Spotify pela terceira vez no último ano. Dois dias depois, o Spotify defende-se e chama a atenção para a possibilidade de os números noticiados estarem, afinal, errados.

A notícia publicada pelo Espalha-Factos dava conta dos números astronómicos alcançados pelo serviço de stream da Apple durante o fim-de-semana. O mais recente single de The WeekndCall Out My Name, terá sido tocado 26 milhões de vezes na Apple Music nas primeiras 24 horas. Enquanto isso, no Spotify, o mesmo tema não terá ultrapassado a marca dos 3.5 milhões de streams.

Contudo, é o próprio Spotify que vem agora dizer que a história não é bem assim. Ao que parece, os números fornecidos pelo gigante do streaming à Republic Records (produtora de The Weeknd), estavam errados. Call Out My Name terá sido reproduzido 7.5 milhões de vezes (e não 3.5 milhões de vezes como reportado inicialmente). Além disso, o EP de The WeekndMy Dear Melancholy, terá sido reproduzido 29 milhões de vezes no Spotify, ultrapassando os números da Apple Music. 

O porta-voz do Spotify, em entrevista ao The Verge, confirmou os números acima apresentados e acrescentou ainda que “esses números não incluem as reproduções dos dois vídeos de temas do EP, que só podem ser encontrados no Spotify.”

Muitas perguntas, poucas respostas

Apesar do Spotify continuar a afirmar que, afinal de contas, foi o vencedor dos streams durante o passado fim de semana, continuam a haver números que não batem certo. De acordo com a Republic RecordCall Out My Name foi reproduzido 6.5 milhões de vezes no Spotify, menos um milhão do que o total reclamado pela plataforma de streaming. Curiosamente, esses 6.5 milhões, correspondem aos dados disponíveis na própria plataforma. Segundo o número diário de streamsCall Out My Name terá sido reproduzido 6,473,226 vezes em 30 de março, dia do seu lançamento.

Lê também: 5 apps para ouvires novas músicas (que não são o Spotify)

Apesar das confusões, existe ainda uma esperança para o Spotify: pode haver um atraso na contagem dos streams, ainda que seja difícil de acreditar que esse atraso se possa arrastar durante mais de cinco dias.

Ainda assim, há que lançar a pergunta: porque e como é que o Spotify publicita Call Out My Name como sendo o “mais bem sucedido lançamento de 2018” se a contagem de streams não bate certo com os dados da própria produtora?

Paralelamente a esta nova polémica, o Spotify continua a defender-se perante processos judiciais que dão conta de vários problemas com a questão dos royalties e contagem errada de streams.