Mike Shinoda volta a ser questionado sobre o futuro dos Linkin Park. Na primeira pessoa, o músico admite que ainda não sabe qual o ponto de situação sobre este assunto. Por esse motivo, o único comentário que tece sobre a possibilidade da banda californiana continuar é que “não há uma resposta”.

Depois da morte do vocalista Chester Bennington, em julho do ano passado, Mike Shinoda admite, numa entrevista ao site Vulture, que não tem uma resposta em relação ao futuro dos Linkin Park.

“Não há uma resposta. E isso tem graça; se eu digo o que quer que seja sobre o futuro da banda, isso torna-se a manchete. O que é estúpido, porque a resposta é que não há resposta”, afirmou o músico na entrevista.  (…) Os fãs [dos Linkin Park] julgam querer saber o que reserva o futuro. Acreditem, eu quero saber qual a resposta. Mas ela não existe”, concluiu.

Vida para além dos Linkin Park

O multi-facetado artista de 41 anos já tem música nova preparada. Para além de ter fundado os Fort Minor e ter também colaborado com outras bandas, Mike Shinoda está prestes a lançar o seu primeiro longa-duração em nome próprio.

Em janeiro deste ano, o norte-americano editou o EP Post Traumatic. Este EP serve como ‘petisco’ para o prato principal: o seu primeiro disco a solo.

Também designado Post Traumatic, o álbum será revelado ao público no início do mês de junho.

“A arte sempre foi o lugar para onde vou quando preciso de resolver a complexidade e a confusão da estrada à frente. Não sei para onde vai esse caminho, mas agradeço poder compartilhá-lo convosco”, descreve, em comunicado, Shinoda sobre o EP já editado.