No ano em que se assinala o sexto aniversário da morte de Antonio Tabucchi, a Fundação Calouste Gulbenkian recorda a vida e obra do escritor italiano com iniciativas culturais que decorrerão entre 8 e 10 de abril, em Lisboa.

Tabucchi e Portugal é o nome da exposição iconográfica e documental, cuja inauguração no dia 8 de abril dará início ao evento de homenagem ao escritor que tinha uma longa ligação com o país lusitano.

Desde manuscritos e fotografias, a documentos e excertos de entrevistas, a exposição reúne diversos objetos do acervo familiar de Antonio Tabucchi, que refletem o lado mais pessoal do seu percurso em Portugal.

Nos dias seguintes, 9 e 10 de abril, a Fundação Calouste Gulbenkian irá acolher um colóquio internacional sobre o escritor, com a presença de figuras de renome da cultura italiana e portuguesa, entre as quais o ator Fabrizio Gifuni e o ensaísta Eduardo Lourenço.

Para além do debate, o evento intitulado Galáxia Tabucchi inclui na sua programação a exibição do filme de Alain Tannar, baseado no romance ‘Requiem’ de Antonio Tabucchi e uma leitura musicada de textos da sua autoria.

A propósito do evento promovido pela Fundação Calouste Gulbenkian, a Festa do Cinema Italiano exibirá o documentário Se de tudo fica um pouco. No rasto de Antonio Tabucchi, o primeiro documentário dedicado ao escritor italiano, realizado por Diego Perucci. A sessão terá lugar no Cinema de São Jorge, pelas 18h.

Natural de Pisa, Antonio Tabucchi (1943-2012) dedicou uma considerável parte do seu percurso ao estudo da língua portuguesa e do poeta Fernando Pessoa, cuja obra traduziu também para italiano.

Paralelamente, produziu uma vasta obra literária, na qual deixa transparecer a influência da cultura portuguesa durante os anos que viveu no país.

Lê também: MARÇO É O MÊS DA POESIA: #3 AS ESCOLHAS DOS REDATORES