Depois de Lisboa e Coimbra, no passado dia 17 de março abriu no Porto um novo cat caféO Porto dos Gatos. Além de ser um café e um restaurante vegan, funciona também como associação – todos os nove gatos que por lá deambulam estão disponíveis para adoção.  

O conceito está a crescer cada vez mais. Em Portugal, o primeiro cat café abriu em 2016.

Além do espaço de restauração, há uma sala onde podemos conviver com os gatos, com sofás e brinquedos e ainda uma esplanada exterior. É apenas no exterior e na sala dos gatos que podemos estar com os animais. A entrada na sala é livre. 

Todo o mobiliário do café é em segunda mão, tudo restaurado pelas duas sócias: “Nós restaurámos, montámos e envernizámos tudo, porque acreditamos em dar uma nova vida ao que já pode ser considerado lixo por outras pessoas”, explicaram em entrevista ao Público.

As responsáveis pelo cat café Joana Rocha, Débora Montez e Fátima Meireles – já eram responsáveis por um projeto portuense para o resgate de animais abandonados – a associação Vida de Gato. “Como também todas as sócias são vegan decidimos avançar com este café”, explicou Joana Rocha, em entrevista à NiT.

Todos os nove gatos que estão atualmente no café podem ser adotados. O processo é fácil: basta preencheres um formulário e, posteriormente, as responsáveis pelo projeto avaliam se há condições para receber o animal. 

Comida vegan e caseira: “Queremos sensibilizar as pessoas

A ideia surgiu depois de visitarem um café em Lisboa com o conceito parecido.  A característica diferenciadora é a de só haver comida vegan e caseira. Na ementa, todos os pratos têm o nome de uma determinada raça de gato – desde as tostas Ragboll e Pixie-bob, aos hambúrgueres Bombaim e Foldex, passando pelos “gatiscos” (vulgo, petiscos).

Este é um espaço de restauração onde não há nada de origem animal. (…) Queremos sensibilizar as pessoas tanto para a defesa dos direitos dos animais como para a alimentação com produtos de base vegetal.”, contou Fátima Meireles ao Público.

Nas sextas-feiras há francesinhas vegan: a Europeu Comum, com enchidos vegan, por 9 euros, ou a Sphynx – à base de legumes, por 5 euros.  Na carta há ainda o CAT’chorro e o CAT’chorro especial (com molho de francesinha, a 6 e 7 euros).

O cat café está aberto, na Avenida Rodrigues de Freitas, no Bonfim, todos dos dias até às 20h, e nas sextas-feiras até às 23h.