Um dos maiores sucessos dos anos 80, Knight Rider, está de regresso à televisão portuguesa, a partir desta quinta-feira (29). A série, traduzida para O Justiceiro, segue as aventuras de Michael Knight (David Hasselhoff), um detective que foi declarado morto após ter sido baleado na cara.

Wilton Knight (Richard Basehart), fundador da Knight Industries e criador da FLAG (Foundation for Law and Government), move esforços para salvar a vida de Michael e dá-lhe uma nova imagem e identidade.

Knight tem como missão o combate ao crime, e conta com a ajuda de um carro dotado de inteligência artificial, o KITT (acrónimo de Knight Industries Two Thousand), uma arma futurista de grande velocidade equipada com dispositivos de alta tecnologia e com personalidade própria, a quem William Daniels deu voz.

O Justiceiro estreou na RTP1 em meados dos anos 80, tendo feito grande sucesso nas tardes de domingo. Mais tarde, na década de 90, a TVI transmitiu a série na versão dobrada em português do Brasil, à semelhança do que fez com A-Team e MacGyver, dando a conhecer a série a uma nova geração. Knight Rider volta agora à RTP Memória, onde já foi exibida em 2011, e substitui Os Três Duques de segunda a sexta-feira às 21 horas.

A versão original de Knight Rider teve quatro temporadas, com um total de 90 episódios, exibidos nos EUA entre 1982 e 1986. A série teve ainda dois remakes sem Michael Knight, ambos sem sucesso. Em 1997, Team Knight Rider colocou uma equipa de cinco agentes a desempenhar as funções de Knight, mas não conseguiu evitar o cancelamento após a primeira temporada.

Em 2008, a NBC decidiu dar nova vida ao franchise, inventando um filho de Michael Knight, Mike Traceur (Justin Bruening), que segue as pisadas do pai na luta contra o crime. Transmitida pela TVI sob o nome O Novo Justiceiro, a série também não sobreviveu ao cancelamento no final da primeira temporada.

RTP Memória - Os Três Duques

‘Os Três Duques’ é o programa mais visto da RTP Memória.

Sucessos em série nas noites da RTP Memória

As séries de acção transmitidas às 21 horas têm sido um dos trunfos do canal de arquivo da RTP, principalmente após a sua disponibilização na TDT. Soldados da Fortuna foi a primeira, conseguindo valores em torno dos 150 mil espectadores, tendo atingido um máximo de 193 mil espectadores (2,0% / 3,9%) no seu episódio mais visto, a 30 de março de 2017.

Alf, uma Coisa do Outro Mundo foi a escolha da RTP Memória para substituir A-Team, em abril do ano passado, mas não conseguiu o mesmo sucesso. Em setembro, o canal voltou a apostar em séries de acção, com Os Três Duques a ocupar o horário.

A série rapidamente subiu os valores do canal: nos 62 episódios emitidos em 2018, Dukes of Hazzard registou uma média de 1,5% de audiência (143 mil espectadores) e 3,0% de share. O episódio do passado dia 19 de março bateu um novo recorde para Os Três Duques, com 2,1% de audiência (208 mil espectadores) e 4,4% de share.

É sobretudo no público sem acesso a TV paga que Os Três Duques regista números mais expressivos, com uma média de 4,9% / 9,5% na TDT. Apesar de ser transmitida na RTP Memória, a série tem atraído a atenção dos mais novos, tendo registado este ano uma média de 1,7% / 4,4% nos espectadores entre os 4 e os 14 anos.