À margem da vitória do Sexta às 9 no Prémio Autores, a jornalista Sandra Felgueiras usou o discurso de vitória para apontar o dedo à administração da RTP e denunciar falsos recibos verdes na equipa do programa que lidera. 

Senhor Presidente, (…) na minha equipa, uma equipa de jornalismo de investigação, ainda temos três jornalistas a recibos verdes“, afirmou a pivô, dirigindo-se diretamente a Marcelo Rebelo de Sousa, presente na cerimónia, transmitida pela RTP2.

Perante o chefe de Estado e Gonçalo Reis, presidente do conselho de administração do grupo estatal, sentados nas primeiras filas, foi perante o aplauso do público, que sublinhou que “a verdade tem de ser dita” e que esta “é uma situação que ninguém gostaria de ter num programa“.

“Não é possível fazer jornalismo de investigação com pessoas que não sabem se amanhã vão ter trabalho.”

É com muito orgulho que digo todos os dias: Eu estou no jornalismo pela verdade, doa a quem doer, custe o que custar. Nem que leve 20 nãos, se alguma qualidade eu tenho na vida é a da persistência e de nunca baixar os olhos nem a guarda quando é devido dizermos a verdade. Isto é verdade e espero que se corrija, porque não é possível fazer jornalismo de investigação com pessoas que não sabem se amanhã vão ter trabalho“, concluiu a jornalista.

Sandra Felgueiras manifestou ainda a solidariedade para com os outros agentes culturais presentes na cerimónia e que, ao longo da noite, foram manifestando as dificuldades do setor, nomeadamente a suborçamentação da cultura e a precariedade dos vínculos laborais.

O Sexta às 9, com uma equipa de cinco jornalistas, é um dos poucos programas de reportagem no ar semanalmente, em horário nobre, na televisão generalista. Venceu hoje o galardão de Melhor Programa de Informação, superando o Linha da Frente, também da RTP e ainda o especial Segredo dos Deuses, emitido pela TVI.