Desde outubro do ano passado que o título de campeão dos preços baixos pertencia ao Continente. Agora é destronado pelo Jumbo, que recupera a liderança que tinha perdido há alguns meses.
supermercado

O Jumbo rouba agora o lugar ao Continente, que era líder desde outubro.

O estudo é da Deco Proteste – que comparou um cabaz com os mesmos produtos entre todos os supermercados analisados. Afirma que, neste supermercado do grupo Auchan, uma família que gaste 150 euros por mês consegue poupar até 250 euros anuais, em comparação com outras cadeias. Foi analisado o período entre setembro e novembro de 2017.

A seguir ao Jumbo, os supermercados do grupo Sonae – Continente e Continente Modelo – surgem em segundo lugar, com uma média de preços 2% mais cara no mesmo cabaz de produtos. O Pingo Doce ficou em terceiro lugar, conseguindo subir um lugar no ranking. Em outubro de 2017 praticava preços 10% mais caros que o líder da altura. Agora, a diferença é de 7%.

O Lidl e o Minipreço surgem a seguir. Nessas cadeias, comprar o mesmo cabaz significa gastar mais 14% do que no Jumbo.

Lisboa, Porto e Setúbal são os distritos onde se poupa mais

A nível regional, Lisboa, Porto e Setúbal são as regiões onde se consegue poupar mais – o que está intimamente ligado com o número de supermercados existentes: Quanto mais oferta mais hipóteses de conseguirmos poupar.

A Deco Proteste usou um cabaz com produtos de marcas próprias de gama média de cada uma das lojas em estudo. No total, foram recolhidos mais de 100 mil preços, para 141 produtos, em 70 concelhos de Portugal. Descontos em cartão e as promoções não foram tidas em conta para este estudo.

Já nos arquipélagos da Madeira e dos Açores, o supermercado mais barato não é o Jumbo. Na Madeira é o Pingo Doce a liderar a tabela, e nos Açores é o Continente Modelo o mais barato.

A Deco comparou ainda os preços em loja física e nas lojas online: o Jumbo mantém a liderança, com os produtos mais baratos online desde 2016.