Esta sexta-feira (9), chega às lojas o formato vinil do mais recente trabalho discográfico de Sérgio Godinho.

O lançamento do disco em formato vinil é uma prática a que o músico regressa, mas que antes já lhe tinha sido habitual. Todos os trabalhos que lançou até ao início da década de 90 tiveram este formato.

Este projeto é lançado na semana em que, pela quinta semana consecutiva, o músico se mantém nos lugares cimeiros do top nacional de vendas. “Um percurso comercial inteiramente merecido”, afirma a Universal em nota de imprensa.

Depois de 18 álbuns de estúdio, Nação Valente quebra um período de sete anos em que Godinho não lançou discos de originais.

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=YALeNad8Cfg]

São 10 as canções que constituem Nação Valente, que conta com a produção de Nuno Rafael. No que diz respeito à composição, esta é partilhada com nomes como David Fonseca, Filipe Raposo, Hélder Gonçalves, Pedro da Silva Martins ou José Mário Branco. A música dá “suporte a letras de rara sensibilidade intelectual e destreza emocional, ou não fosse Sérgio Godinho, o escritor das canções”.

Nos últimos dois fins de semana, o cantor realizou cinco concertos esgotados. Primeiro no Capitólio, em Lisboa, a 23, 24 e 25 de fevereiro e depois na Casa da Música, já a 3 e 4 de março. De acordo com a editora, os novos temas originais “revelaram nestas primeiras apresentações ao vivo uma singular capacidade para se agigantarem em palco e merecerem uma forte participação da audiência”. As canções Grão de mesma mó, Tipo-Contrafação e o tema título Nação Valente são alguns dos exemplos dados pelos representantes do artista como tendo sido “um sucesso junto da audiência“.

No ativo desde 1971, o músico é um dos nomes mais aclamados da música portuguesa, nomeadamente pelo seu contributo para a canção de intervenção. Além da longa carreira na área da música, tem ainda obra como escritor de livros e peças de teatro, mas também como ator em séries, filmes e teatro.

Podes ver aqui todo o alinhamento do disco: 

1 – GRÃO DA MESMA MÓ (Letra: Sérgio Godinho; Música: David Fonseca)

2 – ARTESANATO (Letra: Sérgio Godinho; Música: Hélder Gonçalves)

3 – BARALHO DE CARTAS (Letra e música: Sérgio Godinho)

4 – NAÇÃO VALENTE (Letra: Sérgio Godinho; Música: Hélder Gonçalves)

5 – MARIANA PAIS, 21 ANOS (Letra: Sérgio Godinho; Música: José Mário Branco)

6 – TIPO CONTRAFACÇÃO (Letra: Sérgio Godinho; Música: Nuno Rafael)

7 – NOITES DE MACAU (Letra e música: Sérgio Godinho)

8 – DELICADO (Letra e música: Márcia; Arranjo: Nuno Rafael)

9 – NOITE E DIA (Letra: Sérgio Godinho; Música: Filipe Raposo)

10 – ATÉ JÁ, ATÉ JÁ (Letra: Sérgio Godinho; Música: Pedro da Silva Martins)