Após a substituição de Björk pelos Arcade Fire, o cartaz do Vodafone Paredes de Coura continua a compor-se. Hoje (1), o festival minhoto anuncia o duo francês The Blaze. Ocorre na Praia Fluvial do Taboão nos dias 15 a 18 de agosto.

Os primos Alric formaram, sob este nome, um projeto de música eletrónica tão pulsante quanto contemplativa. Juntaram-se depois de Guillaume, produtor de dub, ter auxiliado Jonathan com a seleção musical para um vídeo escolar. Daqui decorre a particularidade inerente ao seu trabalho: a visualidade.

A visão panorâmica dos primos Alric

Se gravar um videoclipe é comum, os The Blaze, enquanto diretores e produtores, levam a prática a um extremo. Fazem-no com constante devoção cinematográfica, atenção ao detalhe e complementaridade audiovisual.

No vídeo de Territory, canção que dá título ao seu primeiro EP, reconta-se a história de um “rapaz que volta à família passado um longo período de tempo“, carregada de “amor e a arrogância da juventude.” Barry Jenkins, diretor de Moonlight, vencedor de Óscar de Melhor Filme, designou-o “a melhor peça de arte que [viu] em 2017“.

A última faixa lançada, Heaven, é acompanhada de um visual centrado no senso de comunidade. É aquilo que a The Fader carateriza como uma “alegre celebração de amor, vida e liberdade“. O primeiro vídeo, Virile, transpõe para o ecrã a cumplicidade entre os artistas e desconstrói o conceito de masculinidade.

Os primos Alric estão a gravar o seu primeiro álbum, além de novos vídeos. Simultaneamente, desenvolvem o espetáculo que trarão ao Vodafone Paredes de Coura.

A islandesa Björk, primeira confirmação do festival, era a cabeça-de-cartaz do dia 18 de agosto. Na sequência de conflitos logísticos, apontados em comunicação oficial da cantora, a participação foi cancelada anteontem. Em substituição, a organização avançou o nome dos Arcade Fire, que passam a ocupar o lugar cimeiro do último dia.

De resto, o cartaz conta com Skepta, Curtis Harding, …And You Will Know Us by the Trail of Dead, Fleet Foxes e Big Thief.