A Academia geralmente ignora o género de terror quando chega a altura das nomeações para os Oscars. Por isso, o facto de Foge de Jordan Peele ter sido nomeado para a categoria de Melhor Filme foi um feito surpreendente. Mas, segundo um dos membros da Academia, nem todos os colegas viram o filme.

O facto de muitos considerarem que a Cerimónia dos Oscars estava a ficar estagnada foi o que impulsionou a Academia a recentemente convidar novos membros. É possível que tal tenha contribuído para a vitória de Moonlight (2016) no ano passado.

A Vulture decidiu entrevistar 14 destes novos membros e foi um deles que afirmou que o filme não é particularmente popular entre os indivíduos que votam pelos vencedores dos prémios.

Aparentemente, alguns chegaram-lhe a dizer:

Isso não foi um filme de Oscar.

Quando quis saber porque teve colegas a dizer isso de Foge, descobriu que alguns deles nem tinham chegado a ver o filme.

Mas apesar disso, os entrevistados mantêm esperança no futuro dos Oscars, sendo que um chegou a afirmar que “(…) Foge é um filme que não teria sido considerado filme da Academia há dois anos atrás“. Outro entrevistado disse que a obra “(…) não cai em qualquer uma das caixas em que nós achamos que estes filmes caem. Foi lançado em fevereiro e isso quase nunca funcionou com a Academia… na verdade é provocador. Questiona tudo. É brilhante“.

Até agora, O Silêncio dos Inocentes (1991) permanece como tendo sido o único filme de terror a alguma vez ganhar o Oscar de Melhor Filme. É pouco provável que tal mude, considerando que a nomeação de Foge está a ser tão controversa entre membros de longa data da Academia.

Por outro lado, o ano passado revelou que é sempre possível que haja surpresas.