Berlim é a capital da Alemanha e uma cidade reconhecida pela sua riqueza cultural. Com mais de três milhões de habitantes oriundos dos mais variados pontos do mundo, tem um movimento constante onde não faltam locais para explorar.

Por esta altura do ano o frio faz-se sentir em terras alemãs, mas com as sugestões do Espalha-Factos para conheceres a cidade vais perceber que vale a pena descobrir o que ela tem para oferecer.

East Side Gallery

Esta é uma das principais imagens de marca de Berlim. Situada ao longo das margens do rio Spree, a East Side Gallery é considerada a maior galeria de arte ao ar livre do mundo.

Foi inaugurada em 1990 e tem cerca de um quilómetro de extensão. Esta parte do muro de Berlim não foi demolida para ser pintada com imagens de esperança, euforia e liberdade. São mais de 100 pinturas de artistas de 21 países diferentes.

Kino Central

Este é mais um exemplo de arte urbana em Berlim. Apesar de ser conhecido pela sala de cinema, destaca-se por estar numa rua em que as paredes estão recheadas das mais diversas pinturas. Ao longo da rua há também alguns cafés, bares e uma exposição permanente sobre a história de vida de Anne Frank. Um espaço que vale a pena visitar.

Ilha dos Museus

A famosa Ilha dos Museus é composta por cinco museus: Pergamon, Altes Museum, Neues Museum, Alte Nationalgalerie e Bode. Desde 1999 que este espaço dedicado à ciência e à arte é considerado Património da Humanidade pela UNESCO. Junto à Ilha encontram-se a Catedral de Berlim e o Lustgarten.

O Altes Museum, ou seja, museu antigo, foi o primeiro a ser construído, em 1830. Destaca-se a nível mundial na área da arte antiga da Grécia e Roma. O Neues Museum, que significa novo museu, foi reinaugurado em 2009 e acolhe exposições sobre o Antigo Egito e a Pré-História.

Neues Museum e Alte Nationalgalerie.

A Alte Nationalgalerie (Antiga Galeria Nacional) é reconhecida pelas pinturas e esculturas do século XIX. Em 1904 abriu o Bode, museu ideal para os apreciadores de medalhas, moedas e arte bizantina. O Pergamon (nas fotografias em baixo) é o mais recente dos cinco museus e um dos mais visitados da Alemanha. Foi inaugurado em 1910 e destaca-se pelas coleções de arte da Antiguidade Clássica e de arte islâmica.

LÊ TAMBÉM: NESTA APP PAGAMOS O QUE QUISERMOS POR VOOS DE ÚLTIMA HORA

Bundestag

O Bundestag é o parlamento da Alemanha, que se localiza no palácio do Reichstag. A construção é de 1894 mas o edifício teve de ser reconstruído devido aos danos que sofreu ao longo do tempo. Foi reinaugurado em 1999 e destaca-se pela enorme cúpula de vidro que permite uma vista panorâmica sobre a cidade.

Subir à cúpula é gratuito e a visita é acompanhada por um guia em áudio disponível em várias línguas, incluindo em português. À medida que se vai subindo a rampa interior em torno da cúpula o guia dá indicações sobre os edifícios e espaços em redor. Entre eles destacam-se a torre da televisão, as portas de Brandemburgo ou o Tiergarten. Esta é uma boa opção para conhecer melhor a cidade a partir de outra perspetiva.

Memorial do Holocausto

O Memorial do Holocausto ou Monumento à Memória dos Judeus da Europa Assassinados situa-se no centro de Berlim e é o memorial mais importante daquele período. Abriu em 2005 e ocupa um campo com 19 mil metros quadrados. São quase três mil os blocos de betão e, no piso subterrâneo, localiza-se o centro de informação.

A visita ao centro de informação é gratuita (exceto se for guiada com áudio – 4 euros) e permite saber mais sobre a perseguição e o extermínio dos judeus na Europa. Os registos em diários, cartas ou apontamentos escritos durante aquele tempo são um testemunho das duras histórias de vida. Há ainda biografias, descrições dos locais dos acontecimentos e vídeos com entrevistas a sobreviventes.

Fotografias: Sofia Baptista