Na última segunda-feira (20), a rede de livrarias Bertrand divulgou a lista das obras candidatas à segunda edição do Prémio Livro do Ano que, pela primeira vez, será atribuído em três categorias.

O Prémio Livro do Ano Bertrand é uma iniciativa das livrarias Bertrand, que distingue, anualmente, uma obra literária em prosa (romance, conto ou novela).

Em 2018, a Bertrand pretende distinguir a obra que mais se tenha destacado em três categorias distintas: Melhor livro de ficção lusófona, Melhor livro de ficção de autores estrangeiros e Melhor reedição de obras essenciais da literatura lusófona ou universal.

Nesta segunda edição, foram pré-selecionadas as obras publicadas e reeditadas até novembro de 2017, no mercado português.

Nesse sentido, com a colaboração dos jornalistas Isabel Coutinho, Marco Alves e Maria João Costa, foram selecionadas 119 obras que estão disponíveis online no site oficial da rede de livrarias, com acesso restrito aos livreiros e leitores Bertrand.

Quem pode votar…

A Bertrand endereçou um convite, por via eletrónica, a todos os leitores detentores do cartão Bertrand, para que possam votar no seu livro preferido disponíveis online.

O júri será, então, «composto por todos os livreiros da rede Bertrand, que desempenham um papel fundamental na promoção diária do livro e da leitura, e pelos leitores, oferecendo-lhes a oportunidade de distinguir os livros que mais os marcaram em cada ano», segundo comunicado enviado ao Notícias ao Minuto.

No dia 19 de março, será anunciada a lista com as 15 obras finalistas.

O livro que obtiver o maior número de votos, em cada uma das categorias, será apresentado como o grande vencedor.

Bertrand

Foto: divulgação

O vencedor

O Prémio Livro do Ano Bertrand, nas diferentes categorias, será anunciado no dia 23 de abril, Dia Mundial do Livro.

A distinção não inclui a atribuição de qualquer prémio pecuniário às obras distinguidas.

As três obras serão alvo de destaque e de divulgação nas livrarias Bertrand e em todos os meios de comunicação do grupo editorial, ao longo de todo este ano.

No ano passado, a obra História da Menina Perdida, de Elena Ferrante, publicado em 2016 pela Relógio d’Água, foi o vencedor da primeira edição.

Lê também: EDIÇÃO CRÍTICA DA OBRA OS MAIAS APRESENTADA HOJE EM LISBOA