O EDP Cool Jazz acrescenta ao seu cartaz os canadianos BadBadNotGood. O quarteto de jazz marca presença no festival de Cascais a 17 de julho, reservando o Parque Marechal Carmona.

Vai ser a segunda vez que a banda atua em Portugal, após a participação no Vodafone Paredes de Coura, em 2017. Sobre o concerto no festival minhoto, a redatora do Espalha-Factos Alexandra Correia da Silva elogiou: “amor eterno entre mais de 20 mil almas e uma banda cuja entrega se traduziu (…), na distribuição de abraços pelas filas da frente no final“.

Deverão apresentar o seu último disco IV, votado como Melhor Álbum Internacional de 2016 pela Antena 3. O álbum conta com as vozes de Charlotte Day Wilson, o rapper Mick Jenkins ou Sam Herring, dos Future Islands.

O festival de Cascais ocorre em julho. Até à data, reúne, no alinhamento, David Byrne, Gregory Porter, Jessie Ware e Van Morrison.

O jazz experimental que vem do Canadá

Os BadBadNotGood, vindos de Ontário, compõem-se pelo baterista Alexander Sowinski, o baixista Chester Hansen, o saxofonista Leland Whitty e o teclista Matthew Tavares. Tipificam-se pela junção fervilhante do virtuosismo jazzístico com a eletrónica e uma sensibilidade hip-hop. Tal transparece nas colaborações com Kendrick Lamar, o conterrâneo Kaytranada ou Tyler, the Creator, que inicialmente divulgou o grupo.

O quarteto soma já cinco discos, sendo os últimos três integralmente de originais. Nos dois primeiros registos, de 2011 e 2012, interpretavam material de Kanye West, My Bloody Valentine e outros. O quarto álbum, Sour Soul, de 2013, constituía uma colaboração extensa com Ghostface Killah.

Lançaram, em setembro, Confessions Part 3, faixa com Colin Stetson. No mês seguinte, sucedeu-se a edição de nova colaboração com Herring, intitulada I Don’t Know.