Dina marcou a música portuguesa nas últimas décadas do século XX. Desde 2012, a cantora está afastada dos palcos por problemas no aparelho respiratório. O que é feito da intérprete de Amor de Água Fresca?

Durante a emissão da primeira semifinal do Festival da Canção 2018, Dina foi homenageada. A cantora foi recordada através de um vídeo, que mostrou a vida e obra da artista, bem como as suas participações no certame musical da RTP.

Dina participou no festival português em 1980, 1982 e 1992, vencendo neste último com Amor de Água Fresca, tema que representou Portugal no Festival Eurovisão da Canção desse mesmo ano, em Malmö, na Suécia.

O público questionou-se: Por que razão estava a ser feita uma homenagem a Dina? Teria a cantora falecido? Desde que se afastou dos palcos, com um último concerto em 2016, a artista encontra-se longe dos olhares do público. Por isso mesmo, a homenagem foi, nas redes sociais, por uns adorada, para outros apenas confusa.

Na verdade, a homenagem surge depois do agravamento do estado de saúde de Dina. Após 40 anos de carreira, a artista ficou impedida de cantar devido a uma fibrose pulmonar.

Não dá para continuar a cantar. O aparelho vocal pode estar bom, mas o respiratório não me permite sequer cantar afinada“, afirmou ao Diário de Notícias em 2012, ano em que encerrou a sua carreira musical.

Dina

Dina após a sua vitória no Festival da Canção, em 1992

À espera de um transplante

No mês passado, a revista TV7Dias avançou que Dina está neste momento à espera de um transplante pulmonar, já não conseguindo respirar sem o auxílio de uma botija de oxigénio, à qual tem de estar ligada 24 horas por dia.

Afirmando que já está inscrita na lista para a realização do transplante, a artista afirmou à publicação que “Há dias em que tenho medo… não é medo, é pena por não usufruir mais das coisas, das pessoas que eu gosto, dos belos vinhos tintos que já não vou beber. Viver é muito bom, mas viver com qualidade é melhor ainda“. Porém, está consciente que este é um processo demorado, que poderá nunca vir a realizar-se.“Uma pessoa não pode estar sempre a pensar nisto, nem dramatizar“, acrescenta.

Dina, numa publicação no seu perfil no Facebook (na qual reagiu ao sensacionalismo atribuído pela TV7Dias à temática da sua doença), acrescentou: “Há dois anos, trouxe a público o meu problema de saúde, uma fibrose pulmonar. Sim estou em lista para transplante“. Confiante na sua recuperação, Dina afirma: “tenho orgulho no meu percurso/carreira, considero-me uma pessoa forte, vou ultrapassar este problema!

“Isto limita tanto. Não se tem força para muita coisa. Perdi a vontade de ir aos concertos e ao
cinema, pois tenho de ir com o aparelho, é uma seca, até porque o aparelho faz barulho. Tudo
mudou.

De acordo com o site Move Notícias, a artista continua a compor e é desejo seu ver um dos seus temas ser cantado numa das próximas edições do Festival da Canção. Apesar de pouco provável, dado o seu estado de saúde, afirma que gostaria de estar presente no Festival Eurovisão da Canção, que este ano se realiza em Lisboa, a partir de um camarote.

Podes rever a primeira semifinal do Festival RTP da Canção, onde foi apresentada a homenagem a Dina, no RTP Play.