Segundo a organização, será “uma edição que pretende ir muito além da simples contabilidade e efeméride histórica“. É a 50.ª edição da ModaLisboa, que nasceu em 1991. 

A edição da ModaLisboa para apresentação das coleções outono-inverno 2018/2019 já tem data marcada. Será nos dias 8, 9, 10 e 11 de março no Pavilhão Carlos Lopes. Será a 50.ª edição do famoso evento de moda, que também celebra 27 anos de vida.

Moda Lisboa

Fotografia: Rui Palma

Segundo a organização, será “uma edição que pretende ir muito além da simples contabilidade e efeméride histórica. A N. 50 não será nostalgia, mas saudades do futuro“.

Além dos desfiles dos designers nacionais, o evento vai também contar com a apresentação de jovens criadores através da iniciativa Sangue Novo: o autor da melhor coleção receberá um prémio monetário e um curso de verão numa prestigiada academia de moda italiana, pela associação da Moda Lisboa, além de entrada direta na próxima edição do evento.

A N.50 sintetiza a quintessência da ModaLisboa e desafia-nos a olhar o mundo de outra forma e com outro ritmo, a reconhecer um novo movimento das tendências, uma diferente intensidade do tempo, e até talvez o fim das temporadas da criação tal como as conhecemos“, acrescenta a organização.

O objetivo não é viver para sempre. Mas criar algo que viva para sempre” será o mote oficial desta edição.

25 anos de história

A primeira edição do, atualmente, maior evento de moda em Portugal foi em 1991. Na altura, a palavra moda ainda era estranha aos ouvidos de muitos portugueses: existiam duas lojas Zara no país inteiro e apenas três anos antes tinham nascido as edições portuguesas das revistas Máxima, Elle Marie Claire.

Foi a primeira semana da moda independente, fora daquelas que se realizam nas quatro grandes capitais da moda – Paris, Nova Iorque, Londres e Milão.

A primeira ModaLisboa juntou Ana Salazar, Nuno Gama, Luís Buchinho, José António Tenente, Alves/Gonçalves e Manuela Gonçalves.

Anos mais tarde, a ModaLisboa viria a ser suspensa durante dois anos: a vinda de John Galliano causou uma grande polémica – foi convidado e “desconvidado”. O evento voltou a ser realizado em 1996, e até hoje é uma referência no mundo da moda.