O Oceanos – Prémio de Literatura em Língua Portuguesa, organizado pelo Instituto Itaú Cultural, no Brasil, conta este ano com a jornalista Isabel Lucas como curadora portuguesa, sucedendo a também jornalista Ana Sousa Dias.

Isabel Lucas é formada em Comunicação Social pela Universidade Nova de Lisboa. Jornalista e crítica literária, escreve com regularidade para o jornal Público e colabora com várias publicações, sobretudo nas áreas de cultura e viagens. Ao longo dos últimos cinco anos, tem vivido entre Lisboa e Nova Iorque. É autora dos livros Conversas com Vicente Jorge Silva e Viagem ao sonho americano.

A jornalista portuguesa é este ano curadora do Prémio Oceanos, juntamente com Mirna Queiroz, Selma Caetano e Manuel da Costa Pinto, todos jornalistas e escritores brasileiros.

As inscrições começaram dia 9 deste mêse vão até dia 18 de março. Inscritas podem ser obras de poesia, romance, conto, crónica ou dramaturgia, escritas em língua portuguesa e publicadas pela primeira vez em 2017, em qualquer lugar do mundo.

O Prémio Oceanos

Realizado pela quarta vez, o Oceanos quer fomentar a produção literária e também promover o intercâmbio das obras de autores que escrevem em português, aumentando a abrangência cultural e a repercussão da língua no mundo.

jornalista

Foto: página oficial Prémio Oceanos no facebook

No final do ano passado, Selma Caetano esteve em Portugal, consolidando a Associação Oceanos Expressivos da Língua Portuguesa. A impulsionadora deste projeto afirmou que este prémio tem vindo a ampliar o espaço comum de troca de conhecimento entre os acervos literários, possibilitando o mapeamento de literaturas de Portugal, Brasil e África, ações singulares e fundamentais para o enfrentamento do presente e do futuro da língua portuguesa.

Em 2017, a vencedora foi a autora portuguesa Ana Teresa Pereira, que levou o primeiro lugar com o romance Karen.

Em 2018, obras de diferentes géneros concorrem entre si na tentativa de alcançar um dos quatro lugares premiados. Estes correspondem a um valor total de 230 mil reais (57,1 mil euros), valor dividido em 100 mil reais (24,8 mil euros) para o primeiro premiado, 60 mil reais (14,9 mil euros) para o segundo, 40 mil reais (9,9 mil euros), para o terceiro, e 30 mil reais (7,4 mil euros), para o quarto.

O processo de avaliação e atribuição final do Oceanos ocorrerá em três etapas.

Na primeira, uma comissão de avaliação, formada por jurados convidados, elegerá 50 obras semifinalistas entre os livros inscritos validados pela curadoria e escolherá, por votação, os membros dos júris subsequentes (Júri Intermediário e Júri Final).

Ao Júri Intermediário caberá selecionar, de entre os 50 semifinalistas, os dez finalistas, a partir dos quais serão escolhidos, pelo Júri Final, os vencedores de 2018.

Segundo os organizadores do prémio, os vencedores serão anunciados no dia 29 de novembro de 2018, num local ainda a ser divulgado.

Mais informações aqui.