Quase quatro décadas depois da fundação da sua empresa, Carolina Herrera vai deixar a direção criativa da marca. A apresentação da coleção na Semana de Moda de Nova Iorque, no dia 12 de fevereiro, será a última da designer. A criadora deixará o cargo, mas não a marca.

O desfile no Museu de Arte Moderna (MoMA), em Nova Iorque, receberá na segunda-feira os últimos coordenados criados por Carolina Herrera. A designer apresentou a sua primeira coleção em 1981, numa altura em que se contavam pelos dedos das mãos as criadoras de moda no feminino que lideravam marcas criadas pelas próprias. Foram 37 anos à frente da Carolina Herrera, sinónimo de elegância, sofisticação e feminilidade.

De acordo com o NY Times, a estilista escolheu o seu próximo cargo. Carolina Herrera deixará a criação para se tornar na embaixadora global da marca homónima. Isto significa que a designer venezuelana continuará próxima da maison, mas através de idas a aberturas de lojas ou eventos. Segundo o mesmo jornal, a criadora ocupará esta função logo a partir de 13 de fevereiro.

“Estou feliz com a evolução da empresa nos últimos 37 anos. O nosso sucesso tem sido tremendo e um verdadeiro sonho. Ainda há tantas oportunidades e estou ansiosa por contribuir para representar esta casa e os nossos projetos em todo o mundo”, revela Carolina Herrera em comunicado.

Quem ocupará o cargo de Herrera será Wes Gordon, consultor criativo da marca desde março. Este tinha começado a sua própria empresa pouco tempo antes de integrar a equipa de Carolina Herrera, mas deixou-a em stand-by para se inteirar da tarefa. “Estou muito satisfeita por o Wes fazer agora parte da Casa Herrera – ele é a pessoa certa para esta posição e para levar o nosso grande balanço mais longe“, comentou a designer.

A primeira coleção que Wes Gordon irá apresentar enquanto diretor criativo da marca será a do Resort 2019. O NY Times avança que a coleção final de Carolina Herrera, apresentada na semana da moda de Nova Iorque, não será uma retrospetiva dos 37 anos ao comando da marca.