Pizzas, massas e família. Precisamos de mais alguma coisa para a felicidade? Os italianos dizem que não e a nova carta de inverno do restaurante Pasta Non Basta, em Lisboa, confirma. O Espalha-Factos foi conhecê-la e e ficou convencido.

O espaço é pequeno e a decoração simples, mas isso não impede que este seja um dos melhores lugares para viajar até Itália sem sair de Lisboa. Pelo paladar, claro. O Pasta Non Basta é um restaurante de bairro, para visitar regularmente e conhecer o melhor que Itália tem a oferecer, em bom português.

Ou não fossem portugueses os cinco responsáveis pelo Pasta Non Basta. António Oliveira Silva, um deles, senta-se à mesa e não esconde a satisfação no projeto que começou em abril do ano passado e que tem sido um sucesso. “Se fossemos italianos esta comida seria como a das nossas avós”, explica, enquanto chegam à mesa os primeiros pratos, ou Osteria. Chamamos-lhe entradas, mas as doses são bastante generosas e quem quisesse podia passar só com elas, em formato de petiscos.

Uma Osteria, para pesticar

É essa também a ideia do Pasta Non Basta: a de pestiscar com os amigos. O espaço é pequeno, já o dissemos, e nem sempre convida a isso, mas não por muito mais tempo. O restaurante vai ser alargado e ter uma esplanada. Quem é de Alvalade também pode festejar: em breve haverá um novo Pasta Non Basta, maior, mas com os mesmos pratos que já conquistaram o paladar.

Pasta Non Basta

É entre conversas sobre o futuro do restaurante que vamos provando a Focaccia (mozzarela flodilatte, lasca de grana padano DOP, azeite, alho e rosmaninho) e a Burratina (com salada de tomate frescos e assados, rúcula e gispeck). Mas foi o Cozze Al Forno que conquistou o nosso coração. Feito em forno de lenha, é só na mesa que é aberto e não há quem não fique impressionado.

O pão, que cobre os mexilhões e o prato de barro, não é desperdiçado. Pelo contrário, serve para acompanhar o molho, que ainda pode ser usado para dar sabor a massa que chega à mesa, já com esse fim.

 

Comida italiana genuína

A Osteria era já conhecida da casa, mas as Pizzas que se seguem fazem parte da nova carta de Inverno, que inclui dez novos pratos. É exemplo disso a Pizza Pasta Non Basta. Da carta de verão só ficou mesmo o nome: o abacate foi de férias e deu lugar ao tomate, à mozzarella e aos cogumelos frescos. Comida de conforto italiana no seu melhor.

Atrás não lhe ficam a Don Corleone, com salsicha fresca caseira, mozzarrela, cebola e espinafres e a Tartufo, com cogumelos, trufa e ovo, com a gema ainda líquida e pronta a derreter na pizza. É suposto resistir?

 

Frederico Seixas , um dos responsáveis, também não lhes resiste e a preocupação com a dieta não é consigo. Espera com este restaurante trazer à mesa a “comida italiana genuína”, explica, combinando os melhores ingredientes italianos com os produtos frescos do nosso país.

Foi Frederico, com os restantes sócios, que pensaram a nova carta de inverno, feita para ter pratos mais quentes e aconchegantes para o frio que veio para ficar. Alguns pratos são novidade, outros foram renovados, como a salada de salmão, que agora tem ovo escalfado.

Nos pratos das massas também há novidades, que quisemos experimentar. A Spaghetti alle Polpette é exemplo disso. As almôndegas com molho de tomate foram um sucesso tão grande na Osteria que acabaram num prato, com parmesão e manjericão.

Pasta non Basta

Spaghetti alle Polpette

Combinações prováveis

Massa e marisco é uma combinação infalível. E não desiludiu. Do simples Spaghetti alle Vongole (amêijoas, azeite, alho e coentro) ao Spaghetti all’Amatriciana (molho de tomate, guanciale, mozzarrela, pecorino, pancetta crocante e manjericão), a gula tomou conta da mesa. Mas ainda houve espaço para provar o Tagliata (entrecôte maturado a 30 dias) e, mesmo que não houvesse, teríamos mesmo de experimentar as batatas assadas em alho e rosmaninho. São de outro mundo (ou talvez sejam só de Itália).

Nem o almoço se fazia sem a sobremesa. A fila à porta já ia grande, mas a Panna Cotta com compota de fambroesa, o Tiramisù e a Mousse alla Nutella (que na nossa opinião se deveria chamar Ferrero Rocher em estado líquido) convenceram-nos a ficar mais um pouco.

A nova carta do Pasta Non Basta vai estar disponível no restaurante junto à Praça de Espanha até abril e no restaurante que vai abrir em breve em Alvalade. Será depois lançado um novo menu para o verão.

LÊ TAMBÉM: 10 RECEITAS PARA CELEBRAR O DIA MUNDIAL DA NUTELLA