Altered Carbon chegou à Netflix na passada sexta-feira e tem sido das séries mais faladas dos últimos dias. As personagens, a violência e a forma como demonstra um mundo futurista sem moral fazem com que a série se destaque.

Ao longo de dez episódios a história vai contando com múltiplas reviravoltas, deixando o espectador sem saber o que esperar a seguir. Através deste percurso, Altered Carbon tem momentos verdadeiramente marcantes.

Os dez acontecimentos apresentados a seguir são dos melhores que a série tem a oferecer. Aviso: este texto contém spoilers da primeira temporada de Altered Carbon.

10. A fuga de Kovacs da Clínica Wei

Depois de ter sofrido uma tortura horripilante às mãos de um mafioso russo, Takeshi Kovacs não mostra nenhuma piedade a todos os funcionários da Clínica que o capturou.

Sem dúvida que, a partir deste momento, o protagonista provou que era imparável contra aqueles que tentassem magoá-lo.

9. A introdução de Poe

Facilmente das personagens mais caricatas da série, Poe sempre foi um aliado fiel a Kovacs e um dos pontos de comédia da série. Porém, quando provocado, podia ser bastante letal.

Logo no primeiro episódio, quando Kovacs é rodeado por múltiplos mercenários armados, Poe e o seu hotel revelam todo o seu poder de fogo. Os inimigos são reduzidos a pedaços, isto enquanto Poe bebe um pequeno whisky.

Uma introdução marcante que revelou, em poucos momentos, os traços essenciais do novo camarada de Kovacs.

8. A revelação do criminoso

A primeira metade de Altered Carbon lança-nos num mistério sobre quem podia ter assassinado o milionário Laurens Bancroft. No final do sexto episódio, é revelado que o crime foi cometido pela irmã de KovacsRei, que tinha acabado de regressar à vida do seu irmão.

A descoberta dos três corpos que Rei usou para espiar e manipular o protagonista e todos à sua volta demonstram um dos grandes perigos da tecnologia presente na série. Um plot twist imprevisível, mas satisfatório, este momento vira o tabuleiro e coloca um dilema moral a Kovacs.

7. A luta até à morte do casal

Altered Carbon apresenta-nos um mundo sem moral, consumido pela tecnologia e pela ganância. Esta foi das primeiras cenas a demonstrar totalmente essa realidade.

Numa demonstração de poder aos seus convidados, Bancroft apresenta um combate até à morte do corpo entre um casal. Quando questionados por Kovacs, marido e mulher revelam que este é um hábito deles para conseguirem melhorar os seus corpos e sustentarem os filhos.

A cena conta com a excelente ação, típica da série, e expõe o ridículo do que as pessoas são capazes de fazer, para melhorar ligeiramente a sua condição social.

6. Reunião de Lizzie com a mãe

Os Elliot são uma família crucial na ajuda a Kovacs ao longo da série. Em contraste com o casal anterior, Vernon e Ava só querem recuperar a sua filha do trauma psicológico que sofreu nas mãos dos poderosos.

Poe é encarregado de curar Lizzie e tentar devolvê-la aos pais no melhor estado possível. Porém, o progresso derradeiro é alcançado quando Lizzie se reencontra com a mãe numa simulação virtual.

O facto de a filha conseguir reconhecer a sua progenitora num corpo diferente faz-nos pensar sobre a força do amor num mundo cada vez mais apodrecido e sem emoções.

 

5. Conversa final de Kovacs com Falconer

Ao longo da série, Kovacs lembra-se dos tempos em que foi ensinado pela famosa líder revolucionária, Quellcrist Falconer. O sétimo episódio dedica-se a explorar o laço amoroso que o protagonista desenvolve com a sua mestre e a tragédia que os rodeia.

São vários os diálogos que se destacam deste episódio, mas o melhor terá que ser o derradeiro entre os dois amantes. Falconer revela que foi ela a criadora da capacidade dos humanos viverem para sempre e alterar corpos e admite que isso perseguiu-a por toda a sua vida.

Kovacs expõe todos os seus sentimentos e afirma que ambos cometeram atos terríveis no passado, mas que tinham mudado para algo melhor. Toda a conversa é uma excelente reflexão sobre a condição humana que ficará na mente do espectador.

Lê também: ‘Altered Carbon’: cinco semelhanças com o cyberpunk

4. Kovacs arranca o seu coração

Já falámos do massacre após a sua fuga. No entanto, o momento que permite a Kovacs escapar da sua tortura virtual é ainda mais marcante.

Ao enfrentar uma tortura terrível e desumana, Kovacs lembra-se dos ensinamentos de Falconer para escapar de tal situação. O protagonista confronta a dor que o assombra e escapa da prisão virtual depois de arrancar o seu coração e servi-lo a uma alucinação da sua amada.

Um momento inicialmente chocante, mas com muita simbologia, Kovacs sente toda a dor emocional do seu passado para conseguir regressar ao mundo real e resumir a sua missão no presente.

3. A morte de Poe

Poe, enquanto dono de hotel, é das personagens que mais se destaca. Por isso, o momento da sua morte é dos mais marcantes de toda a série.

Ao ser infetado por um vírus, Poe regressa ao local virtual onde estava a curar Lizzie. A jovem assegura que está recuperada e é agora uma força imparável graças a ele.

Às portas da morte, Poe é reconhecido pela sua paciente como um humano e não uma inteligência artificial e morre com o sentido de dever cumprido. Uma morte justa para uma personagem que sempre fez o seu melhor.

2. Palestra de Bancroft aos infetados

Laurens Bancroft é o símbolo perfeito da decadência do mundo de Altered Carbon. Um dos homens mais velhos do planeta, o multimilionário tem várias conversas com Kovacs, para explicar a sua visão do mundo.

A mais fascinante ocorre no quinto episódio, quando o protagonista encontra Bancroft a entregar prendas e a fazer um sermão a pessoas infetadas por uma doença viral e letal. O milionário usa um dos seus vários corpos para poder tocar e dar importância aos membros renegados pela sociedade.

Com mais um dos seus corpos a morrer, Bancroft garante a Kovacs que isto não é um espetáculo, mas sim um serviço aos mais fracos. Porém, são várias as câmaras a filmar este momento de solidariedade.

Terá sido um espetáculo? Terá sido um momento de bondade e compreensão por parte de um homem poderoso? Terá sido uma mistura dos dois? O espectador fica a refletir em conjunto com Kovacs, sem nunca ter uma resposta definitiva.

1. A morte de Abboud

Com a história a prosseguir num bom ritmo, parecia que Kovacs estava a conseguir ter progressos na sua investigação. Mas a ideia que isto ia ser fácil para o protagonista dissipou-se subitamente.

A detetive Ortega e o seu parceiro Abboud levavam o responsável pela tortura de Kovacs para interrogação, quando o polícia que os acompanhava os ataca. Era nada mais nada menos que o braço direito de Rei e um assassino sem piedade.

Num momento de ação frenética, Kovacs fica impotente para salvar os dois detetives, enquanto estes lutam pela vida dentro do elevador. Rapidamente cedem perante o poder do assassino e, quando parece que Ortega vai ser morta, Abboud coloca-se à frente do tiro derradeiro.

A bala perfurou o dispositivo de memória de Abboud, matando-o permanentemente. Com o fim de uma personagem importante e Ortega a sangrar no chão ao lado do seu amigo, esta cena fez ver tanto a Kovacs como ao espectador o quão imprevisível o percurso seria.