Spice Girls, que encantaram uma geração com êxitos como Wannabe e Stop, juntaram-se novamente após cinco anos e confirmaram vários projetos para este ano.

O reencontro foi sempre muito especulado. Contudo, a esperança de muitos fãs foi desaparecendo, quando Victoria Beckham e Geri Halliwell, duas “spices“, alegavam abertamente que não desejavam voltar. Foi Beckham, que tanto contrariou o ressurgimento da banda, que não deixou dúvidas do seu regresso, publicando uma fotografia no Instagram com todas as mulheres do conjunto.

https://www.instagram.com/p/Bes3RJJlc1D/

Se restassem ainda algumas dúvidas, a banda fez uma declaração para as dissipar.

“O momento é o melhor para explorar algumas oportunidades novas e incríveis juntas. Nós todas concordamos que há muitas possibilidades excitantes que trarão novamente a essência original das Spice Girls, reforçando ao mesmo tempo a nossa mensagem de poder feminino para gerações futuras”. Estas foram as palavras do grupo relativamente à ideia de se juntarem mais uma vez.

Como se pode verificar, esta declaração foi assinada pelas cinco artistas.

Recentemente, o grupo musical reuniu-se em 2012, na cerimónia de encerramento dos Jogos Olímpicos em Londres. Em 2016, Emma Bunton, Mel BGeri Halliwell anunciaram um projeto em conjunto chamado GEM, mas foi rapidamente posto de parte, devido à gravidez de Halliwell.

O que esperar deste regresso?

A verdade é que, apesar de já se terem reunido, ainda não há certezas se neste comeback haverá novas músicas ou até mesmo concertos.

O jornal inglês The Sun apurou que o quinteto, já nas mãos do antigo manager Simon Fuller, considerou projetos muito interessantes. Entre eles, participarem em programas televisivos na China, criar um novo talent show e até uma compilação discográfica das melhores canções do grupo.

A hipótese de uma tour mundial já foi posta de parte. Beckham e Halliwell concordaram que não haveria maneira de estarem fora durante tanto tempo, por motivos familiares e profissionais.

Uma coisa é certa: com este regresso, cada uma das Spice Girls receberá mais de 11 milhões de euros. O The Sun, através de uma fonte anónima, afirmou que essa foi uma das condições que convenceram Victoria Beckham, “que investirá no negócio da moda”.

Essa mesma fonte acrescentou que as negociações foram demoradas, tendo sido concluídas após a garantia de Simon Fuller que não iria haver nenhuma digressão mundial e que Victoria não teria de cantar tanto.