Depois de um intervalo de dez anos, o músico, compositor, professor, diretor musical e autor Filipe Melo regressa ao papel de realizador para assinar a curta-metragem Sleepwalk, uma co-produção entre Portugal e os Estados Unidos.

A curta é uma adaptação ao grande ecrã do conto de banda desenhada com o mesmo nome, escrito pelo próprio e com desenhos do argentino Juan Cavia, publicado pela primeira vez na revista Granta Portugal, a convite do diretor Carlos Vaz Marques. Cavia, juntamente com Walter Cornás, assina ainda a direção de arte da produção.

O filme foi rodado em Los Angeles, na Califórnia, em novembro do ano passado, e conta a história de um homem que percorre o interior dos EUA em busca de uma tarte de maçã.

Para além da revista e da curta que vai estrear, a epopeia gastronómica deu também origem ao livro Comer/Bebereditado pela Tinta-da-China  e que já tivemos oportunidade de te aconselhar.

O realizador

Produzido por Sandra Faria (Força de Produção, em Portugal), com Carlos Berrizbeitia (Libre, dos EUA) e com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian, o filme é escrito e realizado por Filipe Melo, contando ainda com banda sonora original composta por si, com participação de Norberto Lobo, na guitarra.

Filipe Melo estreou-se no cinema em 2003 com a curta-metragem de culto I’ll See you in my dreams, vencedora do Fantasporto, do Méliès d´Or e de mais 12 prémios internacionais. Em 2008 escreveu e realizou Um Mundo Catita, a primeira série de ficção produzida pela RTP2. É ainda conhecido pelo vernáculo que ajudou a edificar n’Uma Nêspera no C*, como autor da saga Dog Mendonça e Pizzaboy e da novela gráfica Os Vampiros, e como diretor musical de Deixem o Pimba em Paz.

Sleepwalk está na fase de pós-produção e tem estreia prevista já para este ano, de acordo com a produtora da curta-metragem que agora se estreia no cinema. Vê agora o cartaz do filme.

filipe melo

Foto: divulgação