Google vai finalmente investir em Portugal, mas não vai chegar sozinha: a Amazon também pode estar a caminho.

“Portugal, o novo destino para investir”, diz a edição francesa da revista ForbesHugues Franc, colunista da publicação, ressalta a “população jovem e qualificada”, a localização e a qualidade de vida. E parece que as gigantes internacionais estão de acordo.

Está em causa a criação de centenas de novos postos de trabalho, assim como um aumento da concorrência no mercado tecnológico português. Os primeiros passos para a chegada de ambas as multinacionais podem ser dados ainda nos primeiros meses de 2018.

Lê também: Google adapta motor de busca para combater as “fake news”

Google cria 500 empregos

A Google vai instalar, a partir de junho, um hub tecnológico em Oeiras, que criará mais de 500 postos de trabalho. As negociações entre a empresa e o governo português para este investimento iniciaram-se em 2016, na primeira edição da Web Summit.

Foi na conferência “Porquê Portugal, porquê agora?”, que decorreu na passada quarta-feira (24 de janeiro) em Davos, na Suíça, que António Costa anunciou a chegada da multinacional norte-americana a Portugal.

Entre muitos investimentos em perspetiva destaco um: Portugal vai em breve acolher um investimento da Google, que arrancará logo com a criação de 500 empregos qualificados, sobretudo na área da engenharia”, disse o primeiro-ministro na conferência que decorreu no âmbito do Fórum Económico Mundial.

GooglePassaAAlphabet

Google traz hub tecnológico para Portugal

Segundo Costa: “Havia vários países a disputar este investimento da Google. A gigante tecnológica americana escolheu Portugal”. O centro tecnológico, a funcionar no Lagoas Park, servirá para agregar fornecedores de serviços que trabalham com a multinacional, funcionando como apoio à zona EMEA (Europa, Médio Oriente e África). No seu discurso, António Costa apontou que Portugal “tem uma política atrativa para investimentos tecnológicos e está a acelerar a aplicação dos fundos estruturais europeus”.

Paddy Cosgrave, empreendedor irlandês e cofundador da Web Summit, celebrou o anúncio do primeiro-ministro português no Twitter. De acordo com Cosgrave, existem “rumores [de] que é apenas a primeira de várias grandes empresas tecnológicas a abrir um grande escritório em Lisboa”.

Amazon pode estar a chegar a Portugal

Depois da Google, a Amazon pode estar a preparar a sua entrada em Portugal. O nosso país pode ver a chegada da gigante do comércio eletrónico oficializada já no primeiro trimestre de 2018.

As compras através da loja espanhola ou britânica podem estar perto de terminar. A notícia da chegada da empresa, liderada pelo multimilionário Jeff Bezos, ao nosso país é avançada pelo Jornal de Negócios.

Amazon

Amazon pode estar a caminho de Portugal

Segundo a publicação, a retalhista dos EUA tem em vista a cidade do Porto para a implementação do seu primeiro espaço, mais precisamente a área da Boavista. A Amazon, a Câmara do Porto e o Ministério da Economia não teceram qualquer comentário ao jornal sobre a matéria.

Concorrência ao mercado nacional

Apesar de os portugueses poderem comprar através das versões internacionais do site, a Amazon ainda não tem presença direta em Portugal. No entanto, o interesse da empresa pelo nosso país não é recente.

A loja online já dava sinais de querer entrar no mercado nacional desde 2016, tendo, no ano passado, efetuado uma série de passos especialmente direcionados aos compradores portugueses no Amazon.es, o que poderá ter servido para testar o interesse dos consumidores na introdução da plataforma em Portugal.

Segundo o Jornal de Negócios, os analistas do BPI acreditam que a chegada da Amazon a Portugal “deve levar a um aumento da concorrência, em particular na área da eletrónica em Portugal”, principalmente à Sonae. Ao EcoLuís Reis, CCCO da empresa, afirma que a “Sonae é o maior retalhista português a vender online em Portugal”.

Lê também: Pega e sai: Amazon quer acabar com as filas no supermercado

Os clientes da Amazon em Portugal têm acesso a mais de 160 milhões de produtos e portes grátis em encomendas acima dos 29 euros (19 no caso dos livros). Resta agora esperar que o domínio Amazon.pt (que até agora redireciona para o sítio espanhol) chegue ao mercado português.