Fama, aparências e promiscuidade dominam The Assassination of Gianni Versace, a segunda temporada de American Crime Story onde é levantada a questão: quem ficou mais conhecido, o designer ou o seu assassino? O novo episódio, intitulado Manhunt, estreou no canal FX no dia 24 de janeiro. Em Portugal, a série é exibida na FOX.

Antes da morte de Gianni (Édgar Ramírez), Donatella (Penélope Cruz) deixa bem claros os seus sentimentos por Antonio (Ricky Martin): a sua promiscuidade e o hábito de se envolver com homens diferentes todas as noites quebram lentamente o coração a Gianni – ele que, no fundo, apenas quer amor e uma família.

A série é explícita no quanto Donatella ama o seu irmão e até onde está disposta a ir para o proteger, inclusive não aceitando o seu parceiro de 15 anos. No meio deste pequeno drama familiar, Cruz continua a arrasar na sua prestação, embora o seu implante dentário comece a tornar-se ligeiramente atrofiante.

Num dos seus desfiles, Donatella e Gianni discutem sobre como manter Versace atual e relevante, numa década que é assaltada por outros designers famosos. Embora com opiniões divergentes, os irmãos acabam por ser um sucesso no seu espetáculo, que certamente encheu o coração àqueles que gostam de ver um pouco de moda nas suas séries.American Crime Story

Em 1997, Andrew (Darren Criss) circula por Miami, conquistando dinheiro de idosos ricos desesperados por sexo e vivendo de motel em motel. Numa das suas paragens, acaba por cruzar caminho com um jovem de nome Ronnie (Max Greenfield), também homossexual e contagiado pelo vírus da SIDA.

Lê também: American Crime Story 2×01: a vida e a morte de Versace

O tema do vírus é algo retratado com uma grande ambiguidade pela série. Embora seja um foco central em toda a comunidade LGBT, sobretudo na época em causa, nunca se indica explicitamente que Gianni estava também afetado pelo vírus, embora todos os sinais deem a entender que sim.

Continuando obcecado por Versace, lendo todas as suas revistas e tirando fotos da sua mansão, Andrew decide conquistar mais um idoso como forma de ganhar alguns trocos para si e para Ronnie. No entanto, quando a polícia aperta a busca devido aos seus três homicídios já cometidos, Andrew decide que está na hora de mudar de sítio.American Crime Story

Na mansão Versace, Antonio admite que está cansado de uma vida de futilidades e quer finalmente assentar e criar uma família com Gianni. Até agora, estes dois enchem o coração a qualquer pessoa e parecem ser um casal perfeito (dói pensar no fim trágico que os aguarda).

O episódio conclui com uma festa numa discoteca gay, onde Andrew parece não se encaixar. De fato, ele próprio comenta que, apesar de nunca ter feito nada com a sua vida, já foi muita coisa – assumiu uma personalidade diferente consoante as pessoas que ia conhecendo. Uma coisa, contudo, era certa: alguém se iria certamente lembrar dele.

Nisso ele não se enganou. A própria série parece estar a fazer vontade a este psicopata, retratando de forma bastante interessante a sua mentalidade desviada e o que conduziu à sua fatalidade. Embora a série não tenha um ritmo propriamente acelerado, Criss cria um vilão cativante o suficiente para manter o espetador agarrado.

NOTA: 7/10