The End of the F***ing World
Netflix

‘The End of the F***ing World’: 2.ª temporada a caminho?

The End of the F***ing World, a mais recente comédia negra da Netflix, tem dado que falar. E há uma teoria que indica que uma segunda temporada pode estar a chegar.

Estreada em outubro de 2017 no britânico Channel 4, a série foi lançada internacionalmente este mês pela Netflix. Desde a sua estreia mundial, os fãs teorizam sobre a chegada de uma nova temporada.

Antes de passarmos à teoria, vamos primeiro recapitular a primeira temporada. Se ainda não a viste, alertamos-te para o facto do texto que se segue conter spoilers.

O que acontece na 1ª temporada

The End of the F***ing World conta a história de James (Alex Lawther) e Alyssa (Jessica Barden). Certo de que é um psicopata, James decide que chegou a hora de matar alguém e acaba por escolher a rapariga nova na sua escola, Alyssa.

Enquanto inicialmente finge apaixonar-se por ela para conseguir satisfazer o seu desejo, acaba por ganhar sentimentos verdadeiros pela rapariga enquanto se aventuram numa viagem para chegar ao pai de Alyssa que, num ato de rebeldia, foge de casa.

Durante a viagem, uma morte acaba por acontecer, mas não a de Alyssa. Enquanto pernoitam numa casa que achavam estar desocupada, o proprietário tenta atacar a rapariga e é morto por James.

É este o acontecimento que faz com que os dois tenham de fugir definitivamente. Acusados de homicídio e procurados durante dias, a polícia encontra-os depois de uma denúncia do pai de Alyssa.

James confessa tudo e tenta proteger a rapariga, dizendo que ela nada tem a ver com o caso. Para isso, acerta em Alyssa para a parar e foge pela praia. Ouve-se um tiro e a cena é cortada.

The End of the F***ng World
The End of the F***ng World é o mais recente sucesso de distribuição da Netflix

A teoria

Além das cenas apresentadas, a série é narrada pelos dois protagonistas. Está aí a pista que pode indicar a chegada de uma segunda temporada da série. Ao contrário dos momentos de Alyssa, que são narrados no presente, os de James têm lugar no passado, exceto a última visita aos seus pensamentos, que acontece também no presente.

Este pormenor tem despertado a curiosidade de fãs nas redes sociais, que especulam ser um indicador da possibilidade da extensão da história dos dois jovens. A narração no presente mostra que James pode estar vivo e conta a sua história depois de todos os acontecimentos.

Dado o sucesso, circulam rumores de que uma confirmação de novos episódios pode estar a chegar por parte da Netflix e do Channel 4.

Lê também: ‘The End of the F***ing World’: O próximo grande sucesso da Netflix?

“Teremos de ver”

Numa entrevista à revista JÓN, Alex Lawther, o protagonista de The End of the F***ing World, falou sobre a possibilidade de existir mais para ver depois do final inesperado desta temporada.

Bem, não sabemos. [A série] foi baseada numa série de banda desenhada de Charles Forsman que acaba onde os nossos episódios terminam,” disse à publicação.

No entanto, não deixa de acrescentar que uma segunda temporada permitiria à argumentista Charlie Covell tornar a série mais sua. “Dar-lhe-ia a chance de explorar algo da sua imaginação… Seria entusiasmante porque acho que ela é brilhante. Então teremos de ver”, finalizou.

Jonathan Entwistle, criador da série, falou também sobre o potencial para novos episódios numa entrevista à Entertainment Weekly. “Acho que também quero saber o que acontece, certo? Tanto como qualquer outra pessoa,” disse. “Se houver mais história, iremos dar-lhe continuidade e acho que James e Alyssa são tão fantásticos que seria muito interessante ver o que acontece de seguida.”

Quando questionado sobre a possibilidade real de uma nova temporada, Entwistle diz que “está em aberto – e também não me cabe a mim decidir.”

A comédia britânica recheada de humor negro promete ser um dos maiores sucessos televisivos deste ano. Os oito episódios de The End of the F***ing World estão no catálogo português da Netflix para um binge-watching (quase) obrigatório.

(Atualizado a 14/01/18 com o comentário de Jonathan Entwistle)

Mais Artigos
Tame Impala
Tame Impala levam os concertos de ‘The Slow Rush’ a casa dos fãs