Golden Globes
Seth Meyers a apresentar os Golden Globes (Fotografia: Paul Drinkwater/NBC)

Golden Globes: Gala abriu a falar do “elefante que não está na sala”

No monólogo de abertura da 75.ª edição dos Golden Globes deste domingo (7), Seth Meyers discursou sobre a cultura silenciosa de assédio sexual em Hollywood.

Numa cerimónia que ficou marcada pelas inúmeras referências aos escândalos sexuais que abalaram Hollywood nos últimos meses, o apresentador do Saturday Night Live abriu a cerimónia com uma nota de otimismo:

“Bem-vindos aos 75.ºˢ Golden Globes anuais. E Feliz Ano Novo, Hollywood! É 2018, a marijuana é finalmente permitida e o assédio sexual finalmente não o é. Vai ser um bom ano!”

Recorrendo à ironia, sarcasmo e trocadilhos linguísticos, Meyers prosseguiu o seu discurso afirmando que Hollywood entrou numa nova fase:

“Este foi o ano de pequenas grandes mentiras (big little lies) e de sair (get out) – e também da série de televisão Big Little Lies e do filme “Get Out”. Está uma nova era a caminho, e eu posso dizê-lo porque há anos que um homem branco não estava assim tão nervoso em Hollywood”.

Dadas as circunstâncias, o comediante decidiu ironizar o facto de ele, enquanto homem, ser o anfitrião da cerimónia. Meyers justificou-se dizendo que ele nem era poderoso – “Eu nem sou o Seth mais poderoso da sala esta noite”, disse enquanto apontava para Seth Rogen – nem nenhuma mulher quis ir para um hotel (local da cerimónia) ser julgada pelos mais poderosos de Hollywood (referência a algumas das narrativas de assédio tornadas publicas nos últimos meses).

Seth Meyers referiu ainda especificamente dois dos maiores escândalos sexuais. Harvey Weinstein foi referido como o “elefante que não estava na sala” que só voltaria à cerimónia dentro de 20 anos.

O elefante regressa… para o obituário

Nessa altura seria, de acordo com as previsões de Meyers, o primeiro homenageado na categoria In Memoriam a ser vaiado. O anfitrião satirizou ainda o afastamento do Kevin Spacey de House of Cards após acusações de assédio a um menor terem sido tornadas públicas.

O comediante terminou o seu discurso usando o segmento do seu programa Jokes Seth Can’t Tell. Nesta parte, Meyers lançou motes e deixou alguns dos convidados terminar as frases. A ideia era poder fazer piadas que poderiam ser consideradas politicamente incorretas por serem contadas por um “homem branco heterossexual”, mas que como foram feitas por mulheres ou minorias têm menos potencial para ferir suscetibilidades.

Jessica Chastain foi uma das que alinhou na brincadeira terminando a frase “Os Golden Globes fazem 75 anos este ano (…) mas a atriz que faz de mulher dele ainda tem só 32″.

https://www.youtube.com/watch?v=bMQJPsZsL00

Mais Artigos
moxie netflix
‘Moxie’. Comédia feminista de Amy Poehler chega à Netflix