Em declarações à Radio Times, a atriz e realizadora Jodie Foster criticou a produção de filmes de grandes orçamentos, apontando o foco aos filmes de super-heróis e blockbusters.

A atriz que já foi premiada com dois Óscares e que participou em icónicos filmes como Taxi Driver ou o Silêncio dos Inocentes, deixou clara a sua desconfiança perante os investimentos demasiado elevados de Hollywood:

“Ir ao cinema tornou-se numa experiência semelhante a ir a um parque de diversões. Estúdios produzem conteúdos maus de forma a apelar as massas e os investidores, é como extrair petróleo. Fazes muito dinheiro agora, mas ao mesmo tempo estás a destruir a terra”, defende Foster.

Apesar de não apontar o dedo a nenhum filme em especifico, ficou subentendido que o seu alvo eram os filmes de super-heróis: “Estes filmes estão a arruinar os hábitos de consumo e a visão da população norte-americana e, no fim das contas, de todo o mundo. Eu não quero fazer um filme de 200 milhões de euros sobre super-heróis.”

Quando questionada se alguma vez ponderaria realizar um filme sobre super-heróis esta afirmou que podia estar interessada na possibilidade mas apenas se este “tivesse uma psicologia muito complexa”.

James Gunn, realizador dos filmes Guardiões da Galáxia, não ficou indiferente a estas críticas e escreveu no seu Twitter“Acho que Foster olha para os filmes de uma forma muito antiquada, na qual os filmes mais voltados para um grande público não conseguem provocar reflexão. Frequentemente isso é verdade, mas nem sempre.”

Recentemente, Jodie Foster realizou o episódio Arkangel da quarta temporada da série Black Mirror, que conta no seu elenco Rosemarie DewittBrenna Harding e Owen Teague.