Com o fim de ano à porta, o Espalha-Factos fez uma retrospetiva às leituras dos últimos 12 meses e elegeu os livros mais populares, divertidos e desafiantes publicados em 2017.

De romance e poesia assinados por novos talentos, às histórias biográficas, de viagem ou de horror de escritores reconhecidos, são 11 livros que não quererás perder.

Confere abaixo os livros que mais nos marcaram em 2017, pelas suas personagens originais, histórias envolventes ou escrita cativante.

Little Fires Everywhere, Celeste Ng

os livros

Foto: Goodreads

Publicado pela primeira vez em setembro de 2017, pela editora Penguin Press, Little Fires Everywhere é o segundo romance da escritora norte-americana Celeste Ng.

O palco da narrativa do romance é Shaker Heights, uma pequena cidade situada em Cleveland, Ohio (EUA), descrita como um lugar onde tudo está planeado para garantir o conforto dos seus residentes e todos obedecem às regras para assegurar a vida em comunidade. Contudo, tudo muda quando um casal sem filhos decide adotar um bebé de descendência chinesa, abandonado no quartel dos bombeiros da cidade.

À semelhança do seu romance de estreia Tudo o que Ficou por Dizer, publicado em 2014, o novo livro de Celeste Ng explora a natureza da identidade, a atração da maternidade e, sobretudo, o peso dos segredos nas famílias.

Little Fires Everywhere, vencedor dos Goodreads Choice Awards 2017 na categoria de Ficção, foi nomeado o melhor livro do ano por mais de 25 publicações periódicas e será, brevemente, traduzido em mais de 20 países.

Lê também: Goodreads revela os melhores livros de 2017

Escrito na Água, Paula Hawkins

Dois anos depois do êxito mundial de A Rapariga no Comboio, a escritora britânica Paula Hawkins regressou com um novo thriller psicológico. Escrito na Água, um dos livros mais aguardados deste ano, chegou às livrarias em julho e rapidamente ocupou o topo da tabela de vendas em Portugal.

Escrito na Água, cuja história gira em torno do mistério da morte no rio de duas mulheres, corresponde à primeira tentativa literária de Paula Hawkins. Com vários capítulos, mas carente de um desfecho, a história ficaria pendente e só seria retomada após a publicação de A Rapariga no Comboio, o livro que lhe deu fama.

“Cuidado com as águas calmas. Não sabemos o que escondem no fundo.”

Lê também: PAULA HAWKINS: OS SEGREDOS QUE ESCRITO NA ÁGUA NÃO ESCONDE

Lincoln no Bardo, George Saunders

os livros

Foto: Relógio D’Água

George Saunders, professor de escrita criativa na Universidade de Syracuse, em Nova Iorque (EUA), é um autor reconhecido no mundo literário pelos seus contos e crónicas peculiares e humorísticos.

O seu primeiro romance, Lincoln no Bardo, inspira-se em Abraham Lincoln, 16.º Presidente dos EUA, que visitou repetidamente a cripta do seu filho de 11 anos falecido em fevereiro de 1862.

O resultado é uma história comovente e original, cuja ação decorre no cemitério e relata o encontro de Lincoln, durante uma noite, com os fantasmas que habitam o ‘bardo’, termo tibetano que designa o lugar de transição entre a vida e a morte.

Mitologia Nórdica, Neil Gaiman

Em Mitologia Nórdica, o escritor britânico Neil Gaiman regressa às fontes que serviram de inspiração para o seu best-seller internacional Deuses Americanos e dá vida aos deuses escandinavos Odin, Thor e Loki que, ao longo de 15 contos, partilham as suas histórias de grandiosidade e humanismo.

“Antes do início não havia nada – não havia terra, não havia céu, não havia estrelas e não havia o firmamento: havia apenas o mundo da neblina, sem forma e sem formato, e o mundo do fogo, sempre a arder.”

Homens sem Mulheres, Haruki Murakami

os livros

Foto: Casa das Letras

Homens sem Mulheres, o mais recente livro do escritor japonês Haruki Murakami, é composto por sete contos que abordam os temas recorrentes na sua obra: gatos, Beatles, mulheres e homens que sofrem de solidão e desencanto. São sete histórias, sobre sete homens e sete formas de amar.

Sleeping Beauties, Stephen King e Owen King

Sleeping Beauties é o primeiro livro escrito em parceria pelo mestre do horror Stephen King e o seu filho Owen King, sobre uma misteriosa doença do sono que faz com que todas as mulheres do mundo, ao adormecerem, sejam envoltas numa espécie de casulo. Enquanto dormem, vão para outro lugar, mas o problema surge quando elas despertam.

“Another part of getting older: you forgot what you wanted to remember, and remembered what you wanted to forget.”

Thanks, Obama: My Hopey, Changey White House Years, David Litt

os livros

Foto: Amazon

David Litt tinha 24 anos quando, em 2011, integrou a equipa de Barack Obama, na Casa Branca, como redator de discursos.

Na obra biográfica Thanks, Obama: My Hopey, Changey White House Years, Litt relata a sua experiência e apresenta, ao mesmo tempo, uma visão pessoal da administração Obama, cujo legado, acredita, prevalecerá depois da era de Donald Trump.

A Estranha Ordem das Coisas, António Damásio

António Damásio é professor, médico e investigador português radicado nos EUA, cujo contributo, ao longo dos anos, foi determinante para o conhecimento e desenvolvimento da área de Neurologia.

Para além de inúmeros artigos publicados em revistas científicas, António Damásio produziu obras de maior envergadura, entre as quais A Estranha Ordem das Coisas.

No novo livro, lançado em Portugal a 31 de outubro, o autor dá primazia aos sentimentos e conclui que foram estes que, por sua vez, desencadearam a cultura.

“Os sentimentos, aquilo que sentimos, são o resultado de ver uma pessoa que se ama, ou ouvir uma peça musical ou ter um magnífico repasto num restaurante. Todas essas coisas nos provocam emoções e sentimentos. Essa vida emocional e sentimental que temos como pano de fundo da nossa vida são as provocadoras da nossa cultura”, afirmou o autor em comunicado enviado ao Público.

“Como é que os seres humanos vieram a ser, ao mesmo tempo, sofredores, mendicantes, celebrantes do prazer, filantropos, artistas e cientistas, santos e criminosos, senhores benevolentes da Terra e monstros empenhados na sua destruição?” 

Comer/Beber, Filipe Melo e Juan Cavia

os livros

Foto: Tinta da China

Filipe Melo e Juan Cavia, criadores da saga Dog Mendonça e Pizzaboy e da novela gráfica Os Vampiros, acabam de publicar outro livro original de banda desenhada intitulado Comer/Beber.

O livro é composto por dois contos que misturam elementos reais e ficcionados, cujo mote é o paladar (como o próprio título sugere).

Comer/Beber chegou às livrarias a 7 de dezembro, sob a chancela da editora Tinta da China, numa edição limitada e numerada.

The Sun and Her Flowers, Rupi Kaur

A jovem poeta feminista Rupi Kaur iniciou o seu percurso literário nas redes sociais, que deram notoriedade aos seus poemas visuais. A sua primeira coletânea de poemas, Leite e Mel, foi lançada em 2015, na Amazon, pela própria autora.

Dois anos depois, chegou às livrarias The Sun and Her Flowers, a segunda coleção de poemas, ilustrados por Rupi Kaur, que celebram o amor em todas as suas formas. O livro venceu os Goodreads Choice Awards 2017 na categoria de Poesia, com mais de 35 mil votos dos utilizadores da rede social.

“To hate
is an easy lazy thing
but to love
takes strength
everyone has
but not all are
willing to practice”

O Esplendor do Mundo, Gonçalo Cadilhe

O novo livro de Gonçalo Cadilhe reúne 99 destinos mais marcantes do seu percurso enquanto escritor-viajante.

“Do nascer-do-sol nas dunas da Namíbia ao entardecer nas Cinque Terre, da descida do rio Mekong em balsa à travessia do Pacífico num cargueiro, ou dos Templos de Tikal ao exército de terracota de Xian, Gonçalo Cadilhe seleciona nestas páginas 99 destinos que o leitor devia conhecer, mesmo aqueles que nunca irá querer visitar”, lê-se na sinopse do livro.

O Esplendor do Mundo é um relato pessoal da experiência de viagem de Gonçalo Cadilhe, onde cada um dos 99 destinos apresentados faz-se acompanhar de texto e fotografias do próprio autor.

Foto: Wook

Lê também: PASSATEMPO: LIVRO APESAR DE SER ESTRANHO, AUTOGRAFADO PELA AUTORA, BÁRBARA CARDOSO