ópera
Foto: página oficial da TNSC no Facebook | © Bruno Simão

Ópera ‘L’enfant et les sortilèges’ de Ravel no São Carlos

Sob direção da maestrina Joana Carneiro, sobe amanhã ao palco do Teatro Nacional de São Carlos (TNSC), em Lisboa, a ópera L’enfant et les sortilèges, de Maurice Ravel, com colaboração na encenação de James Bonas.

Numa obra sobre a infância, sobre o respeito e a liberdade, com uma partitura mágica e cheia de encanto e subtileza, que transmite a capacidade de Ravel de dar vida a mundos maravilhosos, L’enfant et les sortilèges estará no palco do TNSC até dia 30 de dezembro.
ópera
Foto: divulgação

L’enfant et les sortilèges, que estreou em 1925, está em cena no TNSC na quinta, sexta-feira e sábado, voltando ao palco em 4, 5 e 6 de janeiro. Esta ópera não é apresentada em Lisboa desde a temporada de 1986/87.

Esta última composição lírica de Ravel (1875-1937) foi especialmente pensada para o público familiar. O seu ponto de partida é uma criança desobediente que destrói e maltrata os objetos que a rodeiam. Estes ganham, subitamente, vida e enfrentam o pequeno, repreendendo-o pelo seu comportamento que há muito os magoa e atormenta. Ao dar-se conta das consequências das suas ações, a criança, através de uma viagem espiritual, conhece o amor, a amizade e o perdão.

Esta é uma ópera em um ato, com libreto de Sidoine Gabrielle Colette (1873-1954), que tem qualidades musicais inegáveis: o jogo das onomatopeias, as assonâncias, a alternância entre diferentes sonoridades e acentuações.

A encenação de L’enfant et les sortilèges foi estreada o ano passado, na Ópera de Lyon, em França.

Os intérpretes, a maestrina e o encenador

“Muitas das personagens são definidas tanto pela sonoridade das palavras como pelo seu significado, numa perfeita conexão entre as palavras e a música.”

Raquel Luís, Bárbara Barradas, João Pedro Cabral, Tiago Matos e Ricardo Panela são alguns dos nove cantores líricos, que se desdobram em diferentes papéis. Além deles, o espetáculo é também composto pelo Coro do Teatro Nacional de São Carlos, pelo Coro Juvenil de Lisboa e pela Orquestra Sinfónica Portuguesa (OSP).

Joana Carneiro, de 41 anos, é, desde 2014, maestrina titular da OSP e também maestrina convidada da Orquestra Gulbenkian. Este mês, a maestrina dirigiu a Real Orquestra Filarmónica de Estocolmo na cerimónia de entrega dos Prémios Nobel.

Quanto ao encenador, o britânico James Bonas, estudou Psicologia e Filosofia na Universidade de Oxford, em Inglaterra, e foi ator. Enquanto encenador, destaca-se pela utilização de vídeo e animação nas peças que já encenou.

Bilhetes e datas

L’enfant et les sortilèges é para maiores de seis anos, com duração aproximada de três horas e com intervalo.

Para ser visto dias 28 e 29 de dezembro às 20h00, dia 30 de dezembro às 16h00, e em 2018, dias 4 e 5 de janeiro às 20h e dia 6 de janeiro às 16h00. O preço dos bilhetes varia entre os 10 e os 30 euros.

Mais informações aqui.

LÊ TAMBÉM: A ADRENALINA DE VELOCIDADE FURIOSA AO VIVO EM LISBOA

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
Elenco de Eu Nunca em Eu Nunca
‘Eu Nunca…’ arranca gravações em novembro