Comédia de Deus

“HOLLYWOOD, TENS CÁ DISTO?”: A Comédia de Deus

Se há algo que nem Hollywood nem outro local para além de Portugal teve foi um João Cesar Monteiro ou uma Comédia de Deus. E o nosso pequeno pais pode muito bem estar orgulhoso disso.

A  segunda longa metragem da trilogia (sendo o primeiro “Recordações da Casa Amarela” e o último “As Bodas de Deus“) que retrata o alter-ego de João Cesar Monteiro, João de Deus, na sua inigualável postura irónica face ao quotidiano, é uma continuação dos acontecimentos que ocorreram no primeiro da trilogia.

João de Deus, saído do manicómio e com a vida estabilizada, é o responsável pela gelataria Paraíso do Gelado. Contudo, continua com os mesmo hábitos de deboche que o caracterizam.

João de Deus é um autêntico Bocage do séc. XX. Um depravado culto e filosófico que nunca perde a compostura, enquanto solta uma fila de obscenidades. Um solitário: religioso e herrege; que ridiculariza tudo e todos, com um ar aristocrático, sem uma única vez mostrar o seu sorriso.

Apesar da genialidade metafórica do filme e a sua critica subjacente, é nesta personagem que encontramos a engrenagem central que faz o filme funcionar. Este homem que parece uma mistura de Nosferatu e Woody Allen é uma personagem eterna e única.

Vencedor do Grande Prémio do Júri no Festival de Veneza, “A Comédia de Deus” transcendente a qualquer género cinematográfico. Este, tal como as “Recordações da Casa Amarela” e a restante obra do cineasta é uma sátira. É um filme do João Cesar Monteiro.

Um filme sobre um homem que dava banho de leite a meninas e que recomendava que estas dessem peidos em cima de ovos para fazer os melhores gelados de Portugal e que colecionava pelos púbicos num caderno chamado “O Livro dos Pensamentos”.

Este filme bizarro e desafiador de convencionalidades morais e religiosas é o grito do cineasta contra a religião católica, a política, a moralidade, a apatia e o desinteresse humano, as boas maneiras, a família, o país.

Hollywood pode ter muita coisa, mas quem teve João César Monteiro fomos nós.

8/10

Ficha técnica

Título: Comédia de Deus
Realizador: João Cesar Monteiro
Argumento: João Cesar Monteiro                                                                                                    Elenco: João Cesar Monteiro, Cláudia Teixeira, Manuela de Freitas, Raquel Assunção                                                                                                                                     Género: Comédia, Drama
Duração: 165 minutos

Mais Artigos
Netflix streaming
Vem viver o sonho de uma Netflix de Verão