Criada por Maria Palma Teixeira, a plataforma digital Les Corps Dansants pretende debater e refletir sobre a dança, sendo um site com informação e desafios especializados na área da cultura e especialmente nas áreas de artes performativas e da dança.

Lançada há um mês pela crítica de dança Maria Palma Teixeira, este espaço online quer ser mais do que um site sobre notícias de dança. Nele encontramos artigos de opinião, notícias, sugestões de livros ou ainda passatempos.

A fundadora, Maria Palma Teixeira

Licenciada, em 2013, em Ciências da Cultura – especialização em Comunicação e Cultura na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e crítica de dança, a fundadora referiu, em comunicado enviado ao Notícias ao Minuto, que a plataforma quer sobretudo divulgar a dança em Portugal.

A ideia para este projeto surgiu depois de ter feito, em Londres, um mestrado em Marketing e Comunicação na Middlesex University. O tema da sua dissertação foi a dança na publicidade.

De regresso a Portugal, Maria achou que precisava de fazer mais e, por isso, o site é inovador uma vez que funde todos os géneros de dança e performance, através de notícias, crítica de dança, entrevistas ou artigos de opinião.

Decidiu dedicar-se à crítica de dança em 2011, enquanto colaboradora com a webzine cultural Arte-Factos, da qual fez parte até 2016, tendo tido oportunidade de entrevistar coreógrafos como Olga Roriz, Clara Andermatt ou Daniel Cardoso.

Frequentou o curso de História da Dança organizado pela Companhia Nacional de Bailado, com formação de Maria José Fazenda, assistida por Pedro Mascarenhas, e fez voluntariado na Chisenhale Dance Space, em Londres, sendo assistente da professora Amy Robinson, nas aulas de Dança Criativa para Crianças.

O título

Pensar na dança, em primeira mão, é pensar em todos os nomes técnicos: plié, en dehorgrand jeté, e, por isso, pensar na língua francesa, presente em todos estes termos usados quando se estuda e cria dança.

Os corpos dançantes, para além de ser francês e de estar desde logo associado à dança clássica, não se fechado nesta ideia. Toda a dança depende de um corpo: um corpo dançante, um corpo que é a dança. E até a própria expressão dança, acrescentando Maria que a escolha de Les Corps Dansants foi natural.

Les Corps Dansants

Foto: Ana Duarte / Les Corps Dansants

A plataforma e a equipa

A receção da plataforma pelo público tem sido boa. Esta está dividida em diferentes rubricas: notícias, crítica, entrevistas, retratos da dança e ler a dança.

A equipa é constituída por Maria e mais duas pessoas. Edite Queiroz, psicóloga, que escreve sobre teatro, cinema e danças e a ilustradora Ana Duarte, que dinamiza a página com ilustrações que caracterizam os vários estilos de dança.

LÊ TAMBÉM: PORTUGAL VOLTA A DANÇAR NA EUROVISÃO ESTE FIM-DE-SEMANA