É já a partir do dia 14 de dezembro que a magia do Natal chega a Lisboa. Lisbonland: onde o Natal acontece é o espetáculo de videomapping 4D que vai estar a ser projetado até dia 23 de dezembro na Fonte Luminosa, na Alameda D. Afonso Henriques, e que revela todos os segredos do Natal escondidos na cidade.

Os lisboetas já se habituaram aos espetáculos de luz do Terreiro do Paço produzidos pela OCUBO, em parceria com a Associação de Turismo de Lisboa e a Câmara Municipal de Lisboa. Mas este ano o Natal acontece num lugar diferente: na Fonte Luminosa, na Alameda D. Afonso Henriques. É aqui que  se descobre uma verdade há muito escondida: “Lisboa é a terra do Pai Natal”.

Lisbonland

Ou pelo menos assim nos quer convencer Nuno Maya, diretor artístico do atelier OCUBO, que produziu todo o espetáculo de luz que vai ser projetado a partir de hoje na Alameda. O Lisbonland conta a história de como o Pai Natal trabalha na cidade de Lisboa para produzir tudo aquilo que vemos surgir na quadra natalícia.

O Aqueduto das Águas Livres é o local onde a água dá origem à neve, Monsanto é a floresta mágica dos duendes, as pérolas das conchas do fundo do Tejo são, na verdade, as bolas da árvore de Natal e é na Gare do Oriente que os presentes são distribuídos pela cidade. É esta a narrativa que nos é contada, sem recurso a um narrador ou falas. No fim, percebemos a verdade: Lisboa mais não é que uma bola de Natal, no meio de tantas outras.

Um enorme desafio natalício

Para Nuno, este é um desafio do ponto de vista criativo: fazer com os símbolos da cidade contem a história sozinhos. Assim, quem assiste percebe a história e entende-a de uma forma muito mais emocional, diferente da experiência do cinema, explica Nuno.

Mas este não é só mais um videomapping. Há algumas novidades neste  projeto “visualmente arrojado”, nas palavras do diretor artístico. Os jatos de fogo real, sincronizados com a animação, são uma nova experiência, bem como a colaboração com a Cuca Roseta. A fadista escreveu uma letra original para o famoso single de Natal Jingle Bells, que vai fechar o Lisbonland e trazer mais um pouco do toque lisboeta a estas noites de luz.

O local escolhido este ano também é um desafio: ao contrário do Terreiro do Paço, mais plano, a Fonte Luminosa tem uma tridimensionalidade difícil de trabalhar. No entanto, já há algum tempo que Nuno queria experimentar um novo lugar e acredita que esta é uma excelente oportunidade para “descentralizar e dar oportunidade a outras zonas da cidade de usufruir deste género de espetáculos”. 

O Lisbonland terá três sessões todos os dias até ao próximo sábado, dia 23 de dezembro, às 19h, às 20h e às 21h. A entrada é livre.