A Pantone anunciou que a cor de 2018 vai ser o roxo, mais especificamente a variação a que chama ‘Ultra Violeta’, que resulta de uma mistura entre azul e vermelho.

Laurie Pressman, vice-presidente do Pantone Color Institute, disse ao New York Times que esta cor é “verdadeiramente um reflexo daquilo que precisamos no nosso mundo hoje em dia“. A marca espera que o azul e o vermelho, cores que designam os liberais e os conservadores na política norte-americana, possam resultar num roxo mais harmonioso.

Esta é também a mais complexa de todas as cores, porque leva dois tons que são diametricalmente opostos – o azul e o vermelho – e junta-os aos dois para criar algo novo“, acrescentou a diretora executiva da Pantone, Leatrice Eiseman.

Violet

O violeta vai dominar a paisagem em 2018 (Fotografia: Jeremy Bishop / Unsplash)

A mesma responsável acrescenta em comunicado que “desde a exploração de novas tecnologias e da maior galáxia, até à expressão artística e reflexão espiritual, o intuitivo Ultra Violeta indica o caminho para o que ainda está para vir“.

Eiseman acrescentou que quiseram escolher “algo que trouxesse esperança e uma mensagem de alívio para as pessoas“.

Em 2017, a Pantone vaticinou o verde como cor do ano, num tom intitulado ‘greenery’. Esta cor representava a esperança e proximidade com a natureza. A marca, que se autointitula a “autoridade global da cor“, começou a indicar as cores do ano no início do novo milénio, investigando em todo o mundo quais são as cores dominantes em tudo, desde os cosméticos até aos automóveis.