derradeira viagem

Derradeira Viagem: Linklater e o tempo que não passa

Criador da adorada trilogia Before (1995-2013) e do aclamado Boyhood – Momentos de Uma Vida (2015), o nomeado a cinco Oscars Richard Linklater está de regresso às salas de cinema. Depois de uma primeira exibição no New York Film Festival e de uma passagem pela noite de abertura do Lisbon & Sintra Film Festival, Derradeira Viagem é a estreia que o Espalha-Factos destaca esta semana.

Em 2003, 30 anos depois de servirem juntos na guerra do Vietname, Doc Shepherd (Steve Carell) reúne-se com os seus antigos camaradas Sal Nealon (Bryan Cranston), agora dono de um bar, e Richard Mueller (Laurence Fishburne), um reverendo.

A missão agora é outra: enterrar o filho de Doc, um jovem fuzileiro morto na guerra do Iraque. Doc decide que o filho não vai ser enterrado no Cemitério Nacional de Arlington e, com a ajuda dos velhos amigos, leva o caixão, numa viagem agridoce ao longo da Costa Leste até New Hampshire. Pelo caminho, Doc, Sal e Mueller reconectam-se, e vão começar a aceitar as memórias que partilham, da guerra que há de sempre moldar as suas vidas.

Uma “sequela espiritual” de O Último Dever (1973), com Jack Nicholson, Derradeira Viagem baseia-se no livro Last Flag Flying, de Darryl Ponicsan – co-autor do próprio argumento, com Linklater – que serviu no Vietname. À época da publicação, em 2005, já o realizador tentava encetar numa adaptação para o cinema, mas “o timing não era o certo“. Para Linklater, os melhores filmes de guerra “chegam anos depois, quando as pessoas já estão prontas para finalmente começar a olhar para o que aconteceu“. Há dois anos, ambos acabaram por revisitar Last Flag Flying, e começou a “derradeira viagem” rumo ao grande ecrã.

A escolha de Carell, Cranston e Fishburne para o trio protagonista revelou-se certeira para Linklater. “São três tipos engraçados“, afirma, “mas cada um tem o seu próprio sentido de humor e um vibe diferente“. Foi um reencontro para Cranston e Fishbourne, mais conhecidos pela série Breaking Bad (2008-2013) e Matrix (1999), respetivamente, depois de Contágio (2011).

Derradeira Viagem é um filme que se afigura negro, mas encontra a boa disposição nos locais mais inesperados. É um toque sincero, o que Linklater traz à narrativa, afirmando o próprio ver “a vida como uma comédia negra“. “É meio triste, mas com humor“, expressando que, acima de tudo, queria ver as personagens ganhar vida com este preciso elenco. Deixa o apelo: “espero que reajam a este filme a muitos e diferentes níveis“.

Contando com uma pontuação de 74% no Rotten Tomatoes, Derradeira Viagem já está em exibição. Consulta aqui os horários.

Mais Artigos
Guia TV
Guia TV. Sabe o que ver num fim de semana de cinema e espetáculos