Encantou a audiência no Vodafone Paredes de Coura e não foi mentira quando disse que nos amava. Agora, Benjamin Clementine tem regresso marcado às terras lusas.

Em março de 2018, vai apresentar-se em dose tripla: a 26 de março vai estar no Centro Cultural de Viana do Castelo, a 27 no Centro de Artes e Espetáculos da Figueira da Foz, e no dia 29 vai atuar no Campo Pequeno, em Lisboa.

Esta digressão tem como propósito a apresentação do último lançamento I Tell A Fly (2017) que conta agora com dois meses de vida. Inicialmente, este disco teria sido concebido com o intuito de criar uma peça de teatro, mas a obra acabou por tomar um rumo diferente.

Este álbum sucede a sua estreia no mundo da música com At Least For Now (2015), que valeu a Benjamin um Mercury Prize no seu ano de edição.

VER TAMBÉM: “I Tell a Fly”: os fantasmas de Benjamin Clementine também são os nossos

Ao contrário do primeiro álbum, que tinha um registo lírico bastante pessoal, I Tell A Fly é a reflexão de Benjamin Clementine sobre diversos temas da atualidade como, por exemplo, a crise dos refugiados.

Numa entrevista dada ao jornal Expresso em agosto, o músico admitiu que é no público português que encontra aquilo que procura nos seus concertos.

“Sinto aqui o que desejo que aconteça em todos os sítios onde vou tocar, mas nem sempre acontece. Tenho muita sorte. Muita sorte em ser compreendido pelo povo português.”

Os bilhetes estão à venda a partir de sexta feira (8). O custo dos bilhetes é fixo apenas para os concertos em Viana do Castelo e na Figueira da Foz, tendo o custo de 20 e 25 euros, respetivamente.

Para a apresentação no Campo Pequeno, as entradas podem ser adquiridas a partir de 23 até aos 40 euros.