Chegou ao fim o LEFFEST – Lisbon & Sintra Film Festival. No último dia do festival, o Espalha-Factos esteve presente na sessão de Um Desastre de Artista, um filme de James Franco.

Um Desastre de Artista

(Selecção Oficial – Fora de Competição)

 

Um Desastre de Artista não foi a última sessão do último dia do LEFFEST – Lisbon & Film Festival, mas bem que pode ser considerada a sessão de encerramento espiritual do festival. Foi numa sala basicamente esgotada que foi exibido o filme realizado e protagonizado por James Franco que, baseando-se no livro The Disaster Artist: My Life Inside The Room, the Greatest Bad Movie Ever Made, apresenta a história de como Tommy Wiseau e Greg Sestero se conheceram e fizeram The Room, o famoso filme de culto.

A paixão de James Franco pelo projecto e pela história de Wiseau e The Room é evidente. Não é tanto no seu trabalho atrás da câmara que tal dedicação é reflectida, mas sim pela sua interpretação – ficou provado que dificilmente existe alguém que consiga imitar tão bem a figura icónica que é Tommy Wiseau. Momentos como a estreia de The Room, onde vemos os atores de Um Desastre de Artista a representarem algumas das cenas icónicas do filme, assim como a continuação dessa recriação após o final do filme mostram também o puro prazer e diversão que todos os envolvidos no filme de James Franco tiveram durante as filmagens.

 

Há também em Um Desastre de Artista mais do que a simples representação da viagem absurda que foi a criação de The Room: existe também uma simples (mas eficaz) história de amizade e a mensagem de que é necessário seguir os nosso sonhos e acreditar nas nossas capacidades.

Mas a verdade é que, apesar de todos os seus aspectos positivos, Um Desastre de Artista só pode ser completamente apreciado por um público que já tenha visto The Room. Que o comprove quem esteve na sessão do LEFFEST, onde maioria dos presentes parecia ser fã da criação de Tommy Wiseau – houve até quem tenha levado uma bola de futebol americano, como é já tradição nas sessões de The Room que ainda ocorrem por todo o mundo.

Um Desastre de Artista é assim uma boa homenagem a Tommy Wiseau, Greg Sestero e todos os envolvidos em The Room. Há aqui potencial para que o filme de James Franco ganhe um pouco da magia de The Room – quiçá também passe a ser comum que Um Desastre de Artista anteceda o filme de Wiseau em sessões especiais.