John Lasseter, co-fundador da PIXAR, vai-se afastar temporariamente do estúdio

Fundador da Pixar afasta-se após acusações de assédio

John Lasseter, um dos fundadores da Pixar e supervisor da Walt Disney Animation Studios, decidiu que irá tirar uma licença sabática de seis meses. A decisão surge depois de acusações de assédio sexual.

Numa nota revelada pelo The Hollywood Reporter, o cineasta admite que “nunca é fácil encarar os erros“, mas que após várias “conversas difíceis“, decidiu afastar-se. Lasseter considera que tem sido “insuficiente” enquanto líder e que esta pausa de meio ano lhe permitirá mudar de abordagem e “ser o líder que a equipa merece“.

Na nota lamenta que tenha feito as colegas sentirem-se “desrespeitadas ou desconfortáveis“, sublinhando que nunca foi sua intenção incomodar com “abraços indesejados ou outros gestos que poderão ter passado dos limites“.

A revista norte-americana revelou hoje que o realizador e produtor era conhecido por “agarrar, beijar e fazer comentários acerca dos atributos físicos” de mulheres que trabalhavam consigo. Aparentemente, o seu comportamento inapropriado dura há cerca de duas décadas e várias mulheres que trabalharam na Pixar apresentaram denúncias a esse respeito.

A Variety descreve uma “rede de sussurros” em que as funcionárias se ajudavam mutuamente para conseguir estarem distantes de John Lasseter, nomeadamente com avisos à chega ou aconselhando as melhores formas para se enconderem dele nas festas. De acordo com a mesma publicação, era hábito do executivo beijar as funcionárias nos lábios de forma espontânea e regular.

Lasseter é diretor executivo e uma das mentes criativas mais influentes na Pixar desde a sua criação, tendo inclusivamente realizado Toy Story: Os Rivais (1995), Uma Vida de Insecto (1998), Toy Story 2 (1999), Carros (2006) e Carros 2 (2011).  Para além disso, assumiu a função de diretor executivo da Walt Disney Animation desde que a produtora comprou a Pixar, em 2007.

* com Pedro Miguel Coelho
Mais Artigos
Negócio Fechado Pedro Lima
‘Amar Demais’. TVI já tem substituto para Pedro Lima