Os portugueses parecem estar mais vaidosos e preocupados com a saúde. Em comparação com o mesmo período do ano passado, houve um aumento de 42% no que toca à procura de produtos relacionados com “saúde e beleza”.

A análise é feita pelo comparador de preços online KuantoKusta, que monotorizou as preferências dos internautas nas áreas “saúde e beleza” e “desporto e lazer”. Durante o mês de outubro foram contabilizadas pelo site cerca de 2 500 000 visitas, a sua maioria (66%) realizada por membros do sexo masculino.

Elas escolhem corrida, eles pesca

Segundo este balanço, os homens tendem a pesquisar artigos relacionados com ‘Pesca’, procura que aumentou mais de 260% em relação ao período homónimo de 2016. Mas não só: nas restantes buscas segue a categoria de ‘Relógios, Cardios e Pulsómetros’ (aumento de 71%), ‘Passadeiras’ (aumento de quase 100%) e ‘Calçado de Desporto – Homem’ (aumento de mais de 200%).

Já no sexo feminino, verifica-se que as pesquisas se focam sobretudo nas ‘Passadeiras’, com um crescimento de mais de 300%, e nos ‘Medicamentos e Produtos de Veterinária’, (aumento de 180%). As buscas foram ainda estendidas a outras áreas como ‘Perfumes’, ‘Proteínas de definição muscular’, ‘Vitaminas e minerais’ e ‘Cabelo, Unhas e Pele’.

Créditos: PxHere

Bem-estar dos portugueses melhora desde 2013

Segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE), o Índice de Bem-estar da população portuguesa tem vindo a aumentar desde 2013. Este índice, que é calculado segundo os eixos “condições materiais de vida” e “qualidade de vida”, subiu do valor de ponderação 119,1, registado em 2015, para 123,7, em 2016.

Moda, beleza e compras online

Além dos dados referidos anteriormente, a globalização e a facilidade de comprar produtos via Internet tem vindo a acentuar o crescimento de consumidores online. Segundo o estudo anual E-Shopper Barometer Report de 2017, “Moda” foi a principal categoria de vendas online em Portugal (14,7%) no ano passado. Já categoria de “Cosmética/Aaúde”, apesar de surgir atrás da “Eletrónica”, representando 11% das compras, mostra que esta continua a ser uma das áreas de maior interesse dos portugueses.

Segundo este mesmo estudo, que ouviu 1009 portugueses e aproximadamente 23.000 e-shoppers de 21 países europeus, está a surgir uma nova tendência: a compra online de frescos e bebidas. Estima-se que cerca de 13% dos portugueses já os consumiu desta forma desde o início do ano.

A par desta tendência cresce a utilização dos smartphones nas compras online (mobile-commerce), especialmente entre os millennials.

Lê também: DESIGNERS UNIDOS EM CAMPANHA CONTRA A VIOLÊNCIA SOBRE AS MULHERES

Fonte: Pexels

Este tipo de alterações na alimentação, prática desportiva e saúde, podem resultar num aumento de qualidade de vida e comodidade geral. A análise estatística às pesquisas dos portugueses parece mostrar que estão mais alerta para este tipo de temas.