De 20 a 25 de novembro, Stella McCartney, Alessandro Michele, Christopher Kane, entre outros, juntam-se à Fundação Kering na sua sexta edição de White Ribbon For Women. A campanha pretende acabar com a violência contra as mulheres.

A iniciativa faz-se maioritariamente no digital, com um movimento #ICouldHaveBeen. A ideia por trás da campanha é que o público se coloque no lugar da mulher que sofre de violência. Com a hashtag, pedem aos homens o seu nome se tivesse nascido no sexo feminino ou para dizerem um nome de uma familiar/amiga. Pelo contrário, as mulheres da campanha autointitulam-se como “Her“, de forma a mostrar solidariedade para com as vítimas.

Os embaixadores oficiais deste ano são Alessandro Michele, Christopher Kane, Joseph Altuzarra e Dennis Chan, que revelam os seus nomes femininos. Salma Hayek e Stella McCartney, que fazem parte da direção da fundação, fazem o papel de “Her“. Também se irão juntar a esta campanha influencers digitais que irão protagonizar alguns vídeos promocionais.

A campanha tem como objetivo demonstrar o perigo que as mulheres e raparigas enfrentam. Qualquer pessoa pode participar na campanha. Sendo rapaz ou rapariga, basta entrar no site oficial da campanha e escrever “Her” ou o nome que teria se fosse rapariga, depois pode-se partilhar a foto em qualquer rede social ou guardar.

François-Henri Pinault, presidente e CEO da fundação, disse no lançamento da campanha que nascer mulher “não deveria equiparar-se a um maior risco de violência”. Acrescenta que poderia ter sido qualquer um de nós e que “todos devíamos participar neste combate”.

Lê também: LIVRARIA LELLO CONVIDA POTTERHEADS PARA JANTAR DE NATAL