Ed O’Brien, guitarrista dos lendários Radiohead, é o último membro da banda a iniciar uma carreira a solo.

Numa entrevista, o britânico confirmou a existência de um álbum que vai iniciar o seu percurso à parte da banda. Não dando data exata, anunciou apenas que pretendia acabá-lo no verão do próximo ano e assim estar disponível no final de 2018 ou início de 2019.

“Estou a trabalhar com os produtores Flood (U2, Depeche Mode) e Catherine Marks (Foals, The Killers). Acabei de ter três espantosas semanas a produzir com o Omar Hakim, o Nathan East e o Dave Okumu, declarou O’Brien, enumerando os participantes deste novo projeto. Ainda acrescentou que estaria muito ocupado em 2018, uma vez que vai  estar em tour com os Radiohead.

Este disco de estreia é bastante inspirado no tempo que o artista passou no Brasil. “Sem entrar muito nisso, ir ao Carnaval no Rio foi muito inspirador. Ritmos e batidas foram uma grande parte disso”, explicou. “Estou mesmo a gostar. Estou mesmo bem neste momento”.

Mais tarde, na entrevista, o guitarrista reafirmou que os Radiohead planeiam fazer alguns concertos em 2018. Não há certezas sobre onde os ingleses poderão ir, mas é muito provável que façam um concerto para comemorar a recente nomeação para o Rock and Roll Hall of Fame.

O que farão os outros “Radioheaders”?

Para além de Ed O’Brien, Thom Yorke e Jonny Greenwood também estarão ocupados com os seus próprios projetos.

Tanto Yorke como Greenwood vão fazer a banda sonora para vários filmes. Enquanto o vocalista trabalha musicalmente para um remake de Suspiria, Greenwood continuará a colaborar com o realizador Paul Thomas Anderson.

Para além disso, Thom Yorke anunciou também uns poucos concertos a solo nos Estados Unidos. Mostrou igualmente interesse em trazer de volta Atoms For Peace, conjunto que criou com Nigel Godrich e Flea.