Isto Não É Uma Cadeira não é um espetáculo de teatro, é um jogo teatral que une público e atores para uma experiência criativa que pretende despertar a imaginação e a expressão individual e coletiva.

Com estreia marcada para dia 17 de novembro, em Isto Não É Uma Cadeira podemos esperar uma dinâmica teatral muito distinta do habitual. Nesta peça o público será rei e, por isso, não vão existir dois espetáculos iguais.

O público vai poder viver as sensações, estímulos e momentos pelos quais, muitas vezes, os atores passam no seu processo criativo. Este espetáculo será “uma experiência de partilhas, onde as voltas do tempo se dobram para dar espaço à criatividade, indignação, imaginação, às preocupações e a todas as ideias e vozes que se queiram acrescentar”, conta em comunicado a produtora Companhia de Actores.

Um jogo teatral

O espetáculo, que irá decorrer no Teatro Municipal Amélia Rey Colaço, em Algés, não será mais do que um jogo.

O palco é o tabuleiro deste jogo, no qual cada participante tem o mesmo objetivo: fazer-se ouvir. No elenco, os atores Bruno Xavier, Cláudia Semedo, Rita Lagarto e Tiago Fernandes juntam-se ao grande protagonista: o público. Este vai definir o caminho e conteúdo que a experiência deve ter, não existindo, desta forma, uma sessão igual a outra.

Segundo a produção, “aqui ninguém perde, todos ganham: por escutar ou falar, por apoiar ou rejeitar, por pensar ou expor”.  Nesta viagem criativa, “que se quer livre de preconceitos e amarras”, a palavra é a ferramenta principal, é ela que tem todo o poder nesta peça de teatro irreverente.

Isto Não É Uma Cadeira

Foto: divulgação

Quando podes ver (e participar)

Como forma de potenciar a interatividade e participação do público, as sessões de Isto Não É Uma Cadeira têm lugares limitados a 30 pessoas. Por isso, se gostas de desafios e já estás curioso com o que podes encontrar, corre para reservar lugar.

Produzido pela Companhia de Actores, a peça mais imprevisível de sempre vai estar em cena nos dias 17, 18, 24 e 25 de novembro, às 21h30, com bilhetes no valor de 10 euros.

No entanto, no caso de menores de 25 anos, maiores de 65 ou profissionais do espetáculo, o bilhete está à venda (nos locais habituais) por 8 euros. 

LÊ TAMBÉM: UM ESPETÁCULO ÀS ESCURAS? APAGÃO DESPEDE-SE DE LISBOA ESTA NOITE