Se vives em Setúbal (ou nas redondezas), ou se gostas de celebrar o São Martinho, aqui fica uma sugestão: Magustar No Moinho. A castanha, a sardinha e o vinho novo são o destaque desta iniciativa.

Nos dias 11 e 12 de novembro, vais poder participar num workshop de culinária, num peddy-paper e contar ainda com a oferta de castanhas e vinho novo. Organizado pela Câmara Municipal de Setúbal, os dois dias do evento pretendem assinalar o Dia Europeu do Enoturismo.

A Câmara fez parceria com com a Reserva Natural do Estuário do Sado e contou com apoios como Adega Camolas, Teor Pitoresco e Makro e com a colaboração da Liga para a Proteção da Natureza. 

No primeiro dia do evento, realiza-se o worshop de culinária, com a chef Cristina Sá. O menu apresentado será sardinhas de São Martinho e castanhas caramelizadas, acompanhado com o vinho novo da Adega Camolas. As inscrições são gratuitas e limitadas a 25 pessoas.

Para o dia 12, está agendado um peddy-paper: À Descoberta do Sado. Com ele vais poder conhecer a diversidade de fauna e flora da Reserva Natural do Estuário do Sado, através de um percurso por trilhos da Herdade da Mourisca. A inscrição também é gratuita  e tens até dia 9 para o fazeres. A atividade começa às 10h00 e termina por volta do 12h30.

Para além de todas as atividades, os visitantes do Moinho de Maré de Mourisca recebem nos dois dias de Magustar No Moinho castanhas e vinho novo da Adega Camolas.

Magustar no Moinho: iniciativa para assinar o Dia Europeu do Enoturismo

O Dia do Enoturismo é uma iniciativa da Rede Europeia de Cidades do Vinho. A RECEVIN é apoiada pelas associações nacionais de cidades do vinho dos países que integram a rede. Em Portugal, a associação parceira é a Associação de Municípios Portugueses do Vinho (AMPV)

“Por toda a Europa, nas cidades membros da rede, será promovido um conjunto de iniciativas e eventos, com o objetivo de promover o turismo do vinho, as rotas de vinho e os diversos territórios vinhateiros.”, pode ler-se no site da AMPV.

Criado em 2009, pretende divulgar o turismo vinícola. Outro dos objetivos passa por sublinhar a cultura e a tradição da terra, fortemente ligadas à produção do vinho e produtos locais. Celebra-se, tradicionalmente, no segundo domingo de novembro. Cabe às câmaras municipais das várias cidades decidir se aderem, ou não.

A RECEVIN tem o apoio das associações nacionais de cidades do vinho e de várias cidades associadas (Alemanha, Áustria, Bulgária, Eslovénia, Espanha, França, Grécia, Hungria, Itália, Portugal e Sérvia).

Lê também: NUNO MENDES LANÇA O LIVRO DE RECEITAS ‘LISBOETA’, UMA “CARTA DE AMOR” À CIDADE PORTUGUESA