AmadoraBD 2017 — Festival Internacional de Banda Desenhada da Amadora começa esta sexta-feira, 27 de outubro. A reportagem é o tema desta 28.ª edição, que volta a decorrer no Fórum Luís de Camões, com exposições, lançamentos editoriais e a presença de autores portugueses e estrangeiros, até dia 12 de novembro.

Exposições a não perder

Contar o MundoA reportagem em banda desenhada

A exposição central pretende “mostrar como a banda desenhada responde de modos diversos e com soluções criativas às necessidades de um género jornalístico concreto (mesmo quando lhe empurra os limites em direcções menos canónicas)”, lê-se no site do festival.

Com o comissariado de Sara Figueiredo Costa e a cenografia de Catarina Pé-Curto, Alice Prestes e Filipa Sabala, contou com a colaboração do Museu de BD de Angoulême e do Museu de Cartoon Israelita.

Tudo isto é Fado, de Nuno Saraiva

Como vencedor do Prémio Melhor Álbum Português de Banda Desenhada de 2016, com Tudo isto é FadoNuno Saraiva é o autor em destaque desta edição do festival, sendo também o responsável pelo desenho do cartaz.

A exposição é não só dedicada ao processo criativo do álbum, que reúne um conjunto de curtas narrativas de BD publicadas na extinta revista Tabu do semanário Sol, entre 2014 e 2015, mas também aos seus 30 anos de carreira.

AmadoraBD 2017

Foto: divulgação

Nuno Saraiva também criou, no âmbito do AmadoraBD, uma capa alternativa para O Elixir da Eterna Juventude, publicado pela Kingpin Books, com argumento de Fernando Dordio e desenho de Osvaldo Medina.

A edição com a capa de Saraiva está limitada a 500 exemplares e exclusivas das lojas Fnac e da editora. O lançamento decorrerá dia 4 de novembro, mas o livro estará disponível durante todo o festival.

AmadoraBD 2017

Foto: capa de Nuno Saraiva, limitada a 500 exemplares | divulgação

Jack Kirby — 100 Anos de um Visionário

Esta exposição, que decorre no centenário do seu nascimento, homenageia Jack Kirby, o maior criador de universos da história da BD americana.

Apelidado de “The King” por Stan Lee, o autoproclamado ‘pai da Marvel’, revolucionou ao longo de quatro décadas a forma de contar histórias, “criando ou cocriando milhares de personagens, muitas das quais povoam na atualidade o imaginário popular e mediático graças a múltiplas adaptações ao cinema, com destaque para o universo cinemático da Marvel”, pode ler-se na sinopse do projecto comissariado por Mário Freitas e com cenografia de Susana Vicente.

O primeiro sucesso de Kirby foi a criação de um herói patriótico, e popular até aos dias de hoje, em Captain America Comics #1 na altura Timely Comics, a actual Marvel. E, no início da década de 1960, teve o privilégio de inaugurar uma nova era com a criação do Quarteto Fantástico, de Os VingadoresThor, Hulk e muitos outros.

Graças a esta exposição, o festival contará com a presença de Mike Royer (arte-finalista de Jack Kirby nos anos 70), Randolph Hoppe (curador do Jack Kirby Museum & Research Center), Thomas Kraft (colecionador de pranchas originais de Kirby e membro do referido museu) e Bechara Maalouf (colecionador de originais de Kirby).

O Espírito de Will Eisner

Will Eisner é reconhecido como o ‘arauto da novela gráfica’ e o seu traço e desenho na série The Spirit (1940-1952) inspirou nos jornais toda uma geração de cartoonistas. Para além disso, teve uma influência determinante na banda desenhada ao desenvolver estudos formais sobre a linguagem visual e narrativa e ao propor novos conteúdos e formatos.

Esta exposição contém desenhos originais de Eisner, selecionados especialmente para o Festival AmadoraBD pelos curadores Denis Kitchen e John Lind, a partir das exposições paralelas da emblemática Will Eisner Centennial Celebration no Museu de Banda Desenhada de Angoulême e da exposição da Society of Illustrations, que decorreu em Nova Iorque no início de 2017.

Outras exposições

No Fórum Luís de Camões, será possível ver também as exposições:

  •  Revisão – Bandas Desenhadas dos Anos 70, de coletivo de autores;
  •  Teto da Biblioteca, de Rui Pimentel;
  • O Rio Salgado, de Jan Bauer;
  • Maria!…, de Henrique Magalhães;
  • Fósseis, das Almas Belas, de Mário Freitas;
  • Traços e inspiração: A presença portuguesa no mercado norte-americano de BD;
  • O cronista Marcello Quintanilha;
  • Tormenta, de João Sequeira;
  • Madgermanes, de Birgit Weyhe;
  • Mana, de Joana Estrela;
  • O meu Irmão Invisível, de Ana Pez;
  • ANO EDITORIAL PORTUGUÊS 2016-2017; 
  • CONCURSO NACIONAL DE BANDA DESENHADA;
  • CONCURSO MUNICIPAL DE BANDA DESENHADA E ILUSTRAÇÃO.
AmadoraBD 2017

Foto: divulgação

Lançamentos e apresentações a não perder

O Espalha-Factos destaca algumas das apresentações e dos lançamentos editoriais a decorrer nesta edição do AmadoraBD.

8 OUTUBRO

  • Às 15h, decorre uma conversa com Ted Rall e Sara Figueiredo Costa, comissária da exposição Contar o Mundo – A reportagem em banda desenhada.
  • Às 16h e às 16h30, decorre respectivamente a apresentação do livro Sintra, de Inês Garcia e Tiago Cruz, e a apresentação do livro Ermal, com o autor Miguel Santos, ambos da editora Escorpião Azul.
  • Às 17h, decorre uma conversa com Mike Royer, ex-colaborador de Jack Kirby, e Mário Freitas, comissário da exposição Jack Kirby – 100 Anos de um Visionário, seguido de visita guiada à exposição.
  • Às 18h30, decorre a apresentação do projeto Hanuram e do respetivo álbum, das editoras ComicHeart e GFloy, com os editores e o autor Ricardo Venâncio.

29 OUTUBRO

  • Às 16h, decorre uma conversa com Stanley Wany, Marc Tessier e Sara Figueiredo Costa, comissária da exposição Contar o Mundo – A reportagem em banda desenhada, seguido de visita guiada à exposição.
  • Às 17h, decorre uma conversa com Randolph Hoppe, Thomas Kraft, Bechara Maalouf, do Jack Kirby Musem, e Mário Freitas, seguido de visita guiada à exposição.
  • Às 18h, decorre a apresentação do livro Living Will 6, de André Oliveira e Pedro Serpa, da editora Ave Rara, com a presença de André Oliveira, Joana Afonso e Gabriel Martins.

1 NOVEMBRO

  • Às 16h30, decorre a apresentação do projeto Silent Army – Comic Art Collective, com o diretor Michael P. Fikaris.

4 NOVEMBRO

  • Às 15h30, decorre a apresentação do projeto The Lisbon Studio Series e do segundo volume da série, Silêncio: The Lisbon Studio Series, Vol. II, das editoras ComicHeart e GFloy, com os editores e com autores.
  • Às 16h, decorre a apresentação do livro O meu irmão invisível com a autora Ana Pez, da editora Orfeu Negro, seguido de visita guiada à exposição.

5 NOVEMBRO

  • Às 15h,  decorre a apresentação do livro BD Bordalo, com presença dos autores.
  • Às 15h30, decorre a apresentação da revista Prego nº 7, com o editor Alex Vieira.
  • Às 17h, decorre a apresentação da revista BD H-alt nº6, com o editor Sérgio Santos e colaboradores.
  • Às 18h, decorre o lançamento do livro O Elixir da Eterna Juventude – Uma Dança no Mundo de Sérgio Godinho, com os autores Fernando Dordio e Osvaldo Medina, e o editor Mário Freitas, da Kingpin Books.

11 NOVEMBRO

  • Às 15Hh, decorre a apresentação dos livros Nem todos os cactos têm picos de Mosi e Olimpo tropical de André Diniz e Laudo Ferreira, com os autores e o editor Rui Brito, da Polvo Editora.
  • Às 16h, decorre uma conversa com Anne Elizabeth Moore e Sara Figueiredo Costa, comissária da exposição Contar o Mundo – A reportagem em banda desenhada, seguido de visita guiada à exposição.
  • Às 17h, decorre uma conversa com Denis Kitchen e Pedro Mota, presidente do Clube Português de Banda Desenhada.
  • Às 18h, decorre a apresentação do livro Equatória – Corto Maltese, de Juan Diáz Canales e Rubén Pellejero, da editora Arte de Autor.
  • Às 18h30, decorre a apresentação do livro A Entediante Vida de Morte Crens, com o autor Gustavo Borges e os editores Miguel Peres e André Morgado, da editora Bicho Carpinteiro.

12 NOVEMBRO

  • Às 15h, decorre a apresentação dos livros Ecos Invisíveis, de Grazia LaPadula; Pétalas, de Gustavo Borges; e Dodô, de Filipe Nunes, com os autores e o editor Mário Freitas, da editora Kingpin Books.
  • Às 16h, decorre uma conversa com Ervin Rustmagic, Fax From Sarajevo, e Sara Figueiredo Costa, comissária da exposição Contar o Mundo – A reportagem em banda desenhada.
  • Às 17h, decorre uma apresentação do livro Santa Camarão com os autores Xavier Almeida e Pato Bravo (B Fachada), da editora Chili com Carne.
  • Às 17h30, decorre uma conversa com John Layman e apresentação da série de BD Tony CHU/Chew, da editora GFloy.

E que mais?

O AmadoraBD 2017 contará com a presença de quinze editoras de banda desenhada, embora a Escorpião Azul e a Bicho Carpinteiro não tenham banca própria. Para além disso, estão marcadas visitas guiadas às exposições e atividades no Auditório e no Atelier infantil, no âmbito do AmadoraBD Junior, assim como programação paralela na Amadora (nos Recreios da Amadora, na Galeria Municipal Artur Bual — Casa Aprígio Gomes, na Bedeteca da Amadora, na Casa Roque Gameiro e na Fiat Motor Village) e em Alfragide (na Fnac Alfragide).

É possível adquirir um passe geral (para todos os dias do festival, de 27 de outubro a 12 de novembro) por apenas 10 euros. Para o público em geral, o bilhete por dia custa 3 euros (2 euros para munícipes da Amadora, jovens, estudantes e maiores de 65).

As escolas da Amadora, as instituições de solidariedade social e as crianças até aos 12 anos, devidamente acompanhadas por um adulto, não pagam.

Para mais informações, basta espreitar a programação completa no site do AmadoraBD 2017.

AmadoraBD 2017

Foto: divulgação

LÊ TAMBÉM: JULIÁN FUKS E A RESISTÊNCIA: QUEM É ESTE AUTOR QUE VENCEU O PRÉMIO JOSÉ SARAMAGO?