O Museu de Leiria está a desafiar a população a partilhar os brinquedos ou objetos de infância, para uma exposição sobre a história dos plásticos.

O Museu de Leiria, em parceria com o projeto de investigação O Triunfo da Baquelite – Contributos para uma história dos plásticos em Portugal, está a preparar uma exposição sobre a história dos plásticos.

A mostra pretende realçar a importância de Leiria como um importante pólo de desenvolvimento das indústrias de moldes e de transformação de plástico do panorama nacional, desde meados de 1930.

Neste sentido, o Museu de Leiria lançou a campanha de recolha de brinquedos e objetos de infância.

Para os responsáveis do Museu, pretende-se que esta exposição «seja verdadeiramente representativa da região», espelhando as suas vivências e preservando a memória dos seus habitantes.

Paralelamente, a mostra procura valorizar as raízes identitárias de Leiria, contribuir para a história da região e para a criação da riqueza do seu património.

Rádios, telefones, talheres, caixas, móveis, sapatos, candeeiros, chávenas são alguns dos brinquedos que podem integrar a exposição.

Para isso, basta enviar previamente fotografias dos objetos para museudeleiria@cm-leiria.pt .

Lê também: MAAT inaugura nova exposição com vídeos

Breve história do Museu de Leiria

Fundado há cem anos sob a denominação Museu Regional de Obras de Arte, Arqueologia e Numismática de Leiria, o novo Museu de Leiria está instalado no Convento de Santo Agostinho (1577).

Contempla uma exposição de longa duração que faz uma leitura geral da história do território e um espaço dedicado a mostras temporárias que aprofundam temáticas e coleções específicas, como salienta a Direção Geral do Património Cultural.

O Museu de Leiria, uma ideia surgida no tempo da Monarquia Liberal, ficou a dever a sua concretização aos esforços persistentes de Tito Larcher (1865-1932), que tomaram forma no Decreto de 15 de novembro de 1917, com a criação do Museu Regional de Obras de Arte, Arqueologia e Numismática de Leiria.

Entre os prémios que este museu já obteve contam-se uma Menção Honrosa atribuída pela Associação Portuguesa de Museologia (APOM), outra Menção Honrosa de Acessibilidade Física do Prémio Acesso Cultura e o Prémio Melhor Trabalho de Museografia, também da APOM, todos atribuídos em 2016.

Museu

Foto: divulgação

Lê também: Sinagoga de Leiria reabre 520 anos depois para recordar a história judaica

Um museu premiado

O Prémio Silletto, um dos galardões mais importantes do Fórum Europeu dos Museus, distinguiu o Museu de Leiria, em maio passado, na Croácia, na sua 40.ª edição.

Segundo o Ministro da Cultura, que saudou a autarquia e a equipa do museu, o prémio «prestigia a museografia portuguesa no plano internacional e é fator de orgulho para a comunidade local e para toda a equipa envolvida no projecto».

O Prémio Silletto é atribuído a museus que nos últimos dois anos demonstraram excelência no envolvimento da comunidade local no planeamento e desenvolvimento de projetos de museus e de património.

Gonçalo Lopes, vereador da Cultura, salienta que «este é o reconhecimento de que há um forte compromisso com a identidade local, a visão e missão do Museu de Leiria, no contexto europeu».

Paralelamente, considera que esta distinção «serve de estímulo para a candidatura de Leiria a Capital Europeia da Cultura em 2027», porque mostra a capacidade de Leiria em fazer parte da elite europeia.

Fica a conhecer um pouco mais sobre o Museu de Leiria: