Serenela Moreira, redatora da secção ‘Vida’ do Espalha-Factos, foi galardoada com o prémio ‘Youth4Regions Media Programme‘. É a única estudante portuguesa a participar na Semana Europeia de Regiões e Cidades, a decorrer até quinta-feira (12) em Bruxelas.

Serenela, aluna do 3.º Ano da licenciatura em Ciências da Comunicação da Universidade Nova de Lisboa, concorreu ao galardão, do qual teve conhecimento “através do Facebook” com um artigo sobre o U-Bike Portugal.

O desafio era apresentar “um projeto do país de origem dos candidatos que tivesse sido co-financiado por fundos europeus” e foi lançado aos estudantes universitários de todos os estados-membros da União Europeia.

Quis escrever sobre algo de que me orgulhasse e que conhecesse de perto”, relatou ao site oficial da Faculdade sobre a escolha do U-Bike como temática central do trabalho.

A estudante da NOVA apresentou a melhor reportagem entre as peças portuguesas a concurso. Em declarações à Agência Lusa explicou que a plataforma sobre a qual fez o artigo se trata de um sistema “em que cada campus universitário disponibiliza uma bicicleta para essa comunidade, sejam alunos, professores ou funcionários, que passam a fazer o trajeto de casa para o trabalho nesse mesmo meio de transporte, em vez de utilizarem o carro. A ideia é promover hábitos de vida mais saudáveis e diminuir as emissões de dióxido de carbono e poluição“.

Neste momento na capital belga, Serenela Moreira refere-se à Semana Europeia de Regiões e Cidades como “uma aprendizagem e experiência únicas” em que já teve “uma formação de storytelling e jornalismo digital“.

Lê: Os trabalhos da Serenela Moreira no Espalha-Factos

Francisca Dias Real, diretora do Espalha-Factos, descreve a jornalista como “uma mais-valia” na equipa do site. “Desde que entrou no EF tem demonstrado sempre vontade de fazer melhor. É muito autodidata“.

A responsável por este órgão de comunicação digital vai mais longe, acrescentando que este prémio se trata “de um importante incentivo para os jovens jornalistas“. Francisca defende que “um membro da equipa do Espalha-Factos ganhar um prémio destes dá alento a quem quer seguir esta profissão, porque percebe que é possível“.

É preciso ter esforço e empenho. Ter a Serenela como exemplo disso é muito bom“, sublinha a diretora do EF.