Após um início demasiado lento, sem qualquer reviravolta ou surpresa, a quarta temporada de How To Get Away With Murder parece estar a aquecer gradualmente, com um segundo episódio que abriu portas a várias histórias. I’m Not Her estreou no canal ABC no dia 5 de outubro. Em Portugal, a série é exibida no AXN.

De volta ao trabalho, o primeiro caso que Annalise (Viola Davis) decide aceitar é o de Jasmine (L. Scott Caldwell), que foi sua colega de cela quando esteve na prisão. Jasmine tem um mar de condenações, todas envolvendo prostituição, drogas e posse de arma, e a advogada torna sua missão colocá-la de novo em liberdade.

Jasmine confessa que, aos treze anos, havia sido vendida ao mundo sexual, sofrendo abusos físicos constantemente. A sua primeira condenação aconteceu durante os anos de adolescência, mas a mulher apenas foi colocada de volta nas ruas. Agora com quase sessenta anos, Jasmine não tem esperança nem futuro.How To Get Away With Murder

Annalise, contudo, vê uma oportunidade. Ao descobrir o advogado que tratou da primeira condenação de Jasmine, apercebe-se de que ele providenciou cuidados e reabilitação a outras jovens que foram condenadas pela mesma razão. Jasmine, por ser negra, foi a única negligenciada. Como tal, Annalise acredita que uma vida de horrores tem, por trás, alguma culpa por parte do tribunal, conseguindo então o perdão do juiz e a liberdade da antiga companheira de cela.

As cenas em tribunal são intercaladas com sessões de Annalise no seu terapeuta, Isaac (Jimmy Smits), que acredita que a advogada se revê na sua cliente. Annalise, apesar dos seus traumas de infância, confessa que sempre teve esperança e ambição por uma vida melhor. Isaac, por seu turno, tem semelhanças com a condenada, visto que ele próprio sofreu de vício à heroína mas conseguiu limpar e endireitar a sua vida.

Lê também: How To Get Away With Murder 4×01: uma segunda oportunidade

No seu primeiro caso após uma longa pausa, a protagonista mostrou a garra e a assertividade que sempre a caraterizou, lutando por uma minoria que ainda hoje sofre de injustiças. A comunidade negra sempre teve um papel relevante nesta série e este caso foi perfeito para voltar a colocar Annalise na linha, revelando a sua paixão não só a nível profissional como pessoal. Bravo!How To Get Away With Murder

E o resto do grupo?

Os apelidados Keating Four estão em preparações para entrevistas de estágio. Michaela (Aja Naomi King) e Asher (Matt McGorry) são os bem sucedidos, conseguindo impressionar várias e assegurando um estágio. Laurel (Karla Souza) continua focada no seu bebé, enquanto Connor (Jack Falahee) começa a questionar se advocacia é realmente a sua paixão.

A novidade, contudo, é melhor do que se esperava: Michaela é colocada na firma que representa o pai de Laurel e esta confessa que sabe que ele é culpado do assassínio de Wes (Alfred Enoch), pedindo então ajuda a Michaela para se infiltrar na empresa e ajudá-la a mandar o pai abaixo.

Enquanto isso, Bonnie (Lisa Weil) assegurou um emprego no tribunal, tornando-se rival de Annalise – a uma escala pior do que se poderia imaginar. As duas mal se olham, tentando quase envenenar os casos uma da outra. A isto é que eu chamo uma volta de 180 graus.How To Get Away With Murder

Nos últimos segundos do episódio, revisitamos Laurel no hospital, em desespero pelo desaparecimento do seu bebé, enquanto Bonnie se dirige à nova casa de Annalise. A polícia toma conta do local, Annalise parece estar desaparecida e a casa completamente coberta de sangue.

Ora este é que deveria ter sido o primeiro episódio desta quarta temporada. Tivemos direito a tudo: novas perspetivas profissionais para os protagonistas, uma pitada de justiça social, o início da vingança pela morte de Wes e um novo mistério em torno de Annalise. Basta manter-se neste ritmo e How To Get Away With Murder promete mais uma das suas temporadas bombásticas.

NOTA: 8/10